A COMISSÃO EUROPEIA QUER BANIR O USO DA PALAVRA NATAL E OUTROS TERMOS CONSIDERADOS “OFENSIVOS” POR CULTURAS CONCORRENTES

A Ideologia do politicamente correcto prega a Tolerância pelas outras Culturas e a Intolerância pela Cultura ocidental. Que tolerância é essa?

Um Guia interno da Comissão Europeia implementado pela Comissária para a Igualdade, Helena Dalli, pretendia agora a proibição do uso da palavra Natal e de outros nomes cristãos porque eram considerados “ofensivos” ou não suficientemente inclusivos, razão por que deveriam ser removidos do vocabulário da Comissão.

O diário italiano “Il Giornale” verificou que no manual interno da EU para a comunicação inclusiva, se proibia uma série de expressões consideradas estigmatizantes de acordo com o género, identidade sexual, origem étnica ou cultural. O Manual  recomendava que a referência ou palavra “Natal” fosse eliminada e que, em vez disso, fosse utilizado o termo “feriado” (1).

Segundo o guia, (como se pode ver no texto em nota 2) também a utilização do masculino pecava “por defeito” e deveria ser proibida e “Senhoras e Senhores” deveria ser substituído por “Caros colegas”. Termos com uma conotação de género, tais como “trabalhadores”, deveriam ser proibidos. O texto também afirmava que nunca se deve “assumir” a orientação sexual de uma pessoa ou mesmo a sua identidade de género e considerava que referir-se a elementos da cultura cristã é “assumir que todos são cristãos”.

As recomendações visavam “reflectir a diversidade” e lutar contra “estereótipos profundamente enraizados no comportamento individual e colectivo “esquecendo, porém que, no interesse de defender a diversidade dos costumes dos muçulmanos (e para não ofender as suas sensibilidades), se nega aos europeus o direito à própria diversidade. Então porque não ser pela diversidade e respeito de todos? Porque se discrimina a própria tolerância? Ou terão muçulmanos o direito a determinar o que é diversidade e que costumes são ou não aprováveis para a maioria? Não se trata aqui de defender o monoteísmo ou o politeísmo; como habitantes da mesma terra, todos deveriam ter o direito a viver em paz? Porque deve a regulamentação vir só de cima só no interesse de meros administradores mercenários?

Tais intentos só interessam às elites empenhadas na construção do seu Olimpo e para o efeito procuram mover os representantes da cultura e o povo a se tornem cúmplices e alinhados ao pensamento politicamente correcto que pretende que a maioria, a nível de massas, abdique do que lhe é próprio ou característico! Deste modo fomentam o extremismo entre culturas alinhando-se também com os que pretendem a demolição dos símbolos da história. Pretende-se impor o novo linguajar (“Newspeak”) do pensamento único no desrespeito da liberdade de expressão dos cidadãos.

 

Agendas e iniciativas contra a Cultura ocidental (formatada pelo ideário judaico-cristão, organização romana e filosofia grega) sitas em organizações cúpula, como é o caso da ONU e da União Europeia estão cada vez mais activas e descaradamente empenhadas na mesma estratégia de luta. Em nome da tolerância para com o Islão e de um materialismo mecanicista e funcionalista, é-se intolerante para com os costumes da própria cultura!

Veja-se a contradição de “representantes” que, por se encontrarem desenraizadas e deambulando nos corredores da Máquina Europeia, se consideram já com foros de Olimpo, o Olimpo dos deuses de Bruxelas! Que os deuses tenham construído o seu Olimpo é já problemático, mas que queiram também castigar os habitantes da terra (regiões) e impor-lhes os seus dogmas é um atrevimento que só a Júpiter lembrou, nos tempos helénicos, quando castigou Prometeu por pretender defender os interesses dos humanos.

Atendendo à resistência de alguns “Prometeus” do Olimpo, a comissária viu-se obrigada “a fazer uma inversão de marcha!

Estas iniciativas e discussões só se dão contra a civilização ocidental, outras civilizações vivem em paz a sua própria história no respeito pela própria identidade!  Por vezes tem-se a impressão que o nosso ímpeto imperialista se vira agora contra a própria cultura como que numa necessidade de fazer reparação pelos próprios pecados e pelos dos outros!

A União Europeia demonstra seguir descaradamente o programa ditado por agendas da luta da ideologia marxista-maoista contra as bases cristãs da cultura ocidental! O cristianismo incomoda muita gente e incomoda muito mais quem se sente fazer parte do Olimpo dos deuses e se entende como educador controlador de uma população que se quer súbdita! O Cristianismo constitui para eles um espinho no olho porque situa a soberania como parte substancial da pessoa e considera as instituições como construtos ao serviço do ser humano e da sociedade (democracia!).

A soberania individual (dignidade individual humana) incomoda todo o que quer transformar a pessoa em súbdito ou cliente. O programa de ataque às tradições cristãs é velho; e o mais ridículo da hipocrisia em via é que os mesmos que apelam à destruição da simbologia cristã defendem a afirmação e implementação da muçulmana nos meios de tradição cristã! O que essa gente quer é impor um poder central globalista e para tal nivelar tudo pela base e para tal criar o homem massa! Entre outros ideólogos, o filósofo Günther Anders resume as agendas ideológicas a impor-se: “O homem massa assim produzido deve ser tratado como ele é: um bezerro, e deve ser vigiado como um rebanho. Qualquer coisa que ponha a sua lucidez a dormir é socialmente boa, qualquer coisa que ameace despertar deve ser ridicularizada, asfixiada, combatida. Qualquer ensino que desafie o sistema deve primeiro ser rotulado como subversivo e terrorista, e aqueles que o apoiam devem depois ser tratados como tal. ′′

Por trás do ataque e desmontagem da cultura ocidental pela Agenda ideológica está a luta do socialismo marxista-maoista.

A tolerância e o respeito querem-se para todas as culturas e entre todas as culturas. Já dá demasiado nas vistas a arrogância e o atrevimento com que interesses económico-ideológicos de estratégia globalista, optam por atacar a civilização ocidental favorecendo as outras civilizações.

António CD Justo

Pegadas do Tempo

(1) (De facto muitos, na sequência da ideologia do politicamente correcto, já não usam a expressão “Bom Natal”, mas Boas festas).

(2) O Guia Linguístico: https://www.fdesouche.com/wp-content/uploads/2021/11/guidelines-for-Inclusive-communication.pdf e notícias sobre ele:  https://www.express.co.uk/news/politics/1529214/eu-news-ban-christmas-christian-names-holiday-eu-commission-memo?fbclid=IwAR0kC2ABY8BrMd6I7u9K5BnMJOkknuS4O9PMRuL2oApLjfZvGV5AyyO04I8

https://www.telegraph.co.uk/world-news/2021/11/30/eu-commission-bans-gendered-words-christmas-woke-communication/

 

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

45 comentários em “A COMISSÃO EUROPEIA QUER BANIR O USO DA PALAVRA NATAL E OUTROS TERMOS CONSIDERADOS “OFENSIVOS” POR CULTURAS CONCORRENTES”

  1. Já me insurgi no meu mural contra essa Sra. Dalli, eurodeputada, que fez a proposta. Parece que vai reformulá-la, visto não ter tido aceitação. Reformulá-la? Retirá-la, é que deve ser! Esta história da cancel culture e da “linguagem inclusiva” já está a ir, aliás em certos aspectos já foi, longe de mais. Nem gasto mais palavras com isto, deixo apenas mais uma vez o meu veemente protesto.

  2. Domingos Barradas, parece inadmissível mas não é e a senhora Dalli virá a sua imagem um pouco escurecida mas sente-se numa missão que tem por trás dela interesses políticos, económicos e ideológicos de estratégia global e por isso continuará a marcha iniciada. Esta gente é viciada pelo virus do poder e contra ele não há vacina!

  3. A UE segue uma lógica globalista consequente, na consciência que não há sistema economico-social que subista sem o controlo total das massas por alguns representantes do capital e das ideologias! A União Europeia nasceu, não de um interesse social cultural, mas sim dos interesses económico-estratégicos da Alemanha e de um pequeno núcleo a ela afecto!

  4. Chrys Chrystello , é fantástico o título que deu no seu Blog: “UE QUER SANITIZAR O NATAL”. Ele inclui e resume tudo o que está por trás das forças de ideologias políticas que na Europa e fora dela procuram denegrir ou combater tudo o que cheira a cristianismo. Essas forças que ganharam expressão forte no século XIX e XX conseguiram instalar-se agora de maneira efectiva no organigrama global da humanidade! Têm um grande potencial de sustentabilidade porque têm a apoiá-las grupos secretos (não só a nível de maçonaria e de um certo extremismo republicano) e em especial o socialismo marxista-maoista e interesses de um turbo-capitalismo a ele irmanados!

  5. Mas está a ficar tudo tolo, ou querem fazer de nós cristãos, palermas e estúpidos? Natal ´nosso, é cristão e nada, nem ninguém pode modificar isso . . . não aceito e creio que todos os cristãos, nunca aceitarão, tão grande disparate e ofensa a todo o mundo cristão. Era o que faltava, já agora.

  6. Alberto Ferreira, não quer dizer que o que não deveria ser não seja ou não se torne! A Civilização ocidental está a ser dopiada. Os agentes dopantes apresentam as suas obras e intenções como medicamentos autorizados por uma cultura de pernas abertas! Encobrem os intoxicantes do inteleto e a serem comercializados pelos parceiros de um capitalismo desumano e os ideólogos do socialismo marxista-maoista que actuam como adormecentes e de uma eficácia estupefacciente incomparável! . Para além das substâncias dopantes, a dopagem inclui também métodos de dopagem intelectual e até “espiritual”.

  7. Tive muita esperança na UE, devemos-lhe alguma coisa, mas está a descambar em certos aspectos por caminhos ínvios.

  8. Infelizmente a UE aposta só na economia e no direito colocando tudo o resto à disposição. Pelo seu andar, se não corrigir o caminho irá dar mal, principalmente quando os mercados asiáticos se tornarem mais interessantes do que os europeus! Os países da periferia (a classe político-económica que os domina como mão alongada dos países poderosos) continuarão a adiar o seu futuro devido à inteligente política dos países ricos da zona Euro que ao manter, temporariamente o Euro barato e os juros negativos à custa da camada média de toda a Europa impedem revoluções populares mas não ad eternum!!!

  9. A besteira dessa senhora é enorme e extremista. Não é digna de ocupar o lugar que ocupa e deveria ser irradiada. É um atentado aos direitos humanos.

  10. Sao Depinho, ela tem as costas bem cobertas e está consciente que ao cumprir programas de agendas globais se encontra no caminho dos grandes! Segundo eles quem está mal é o pensar comum que é preciso proletarizar! Na luta intercultural em que nos encontramos os nossos representantes são condicionados a cumprir programas para terem o agrado e o apoio dos corifeus! Reina a hipocrisia e quem é descarado!

  11. É urgente mudarmos a maneira de votar nesta gentalha analfabeta,que querem acabar com a cultura e história dum povo a favor de outro…Estou mais que farto destes burros armados em doutores

  12. Américo Teixeira, muitos deles fazem-no por interesses de poder, outros por ingenuidade de não conseguirem ver mais longe e que estão a cerra o próprio galho em que se sustentam! Eles estão a preparar a coisa de tal modo que o povo anestesiado por eles não nota. Somos levados através da informação e eles têm-na na mão!

  13. Atenção! Estas “terroristas” não vão ficar por aqui.Temos que estar atentos e não permitir estas ofensas as nossas raízes.

  14. Joaquim Lobo Baptista, já é bastante tarde. Eles transformaram as velhas guerra em guerrilhas populares. Por isso podem-se rir do que fazemos ou deixamos de fazer porque sabem manter o povo contra o povo e esta é a maneira moderna mais fácil para se governar e ter ainda a legitimação popular!

  15. Esta Comissária se tivesse um pingo de vergonha,pedia a Demissão.Mas,não.Vai continuar a espalhar a tendência do seu Lóbi.

  16. Helena Dalli sabe que o seu lobie são a política seguida pela União Europeia e a ONU; ela como sua executante recebe o confronto do povo mas as palmadas nas costas dadas pelos seus comparsas valem muito mais. O máximo que lhes pode ocorrer é mudar de estratégia para destruirem a civilização ocidental sem que ninguém note donde vêm os tiros!

  17. A comissária está em delirio ?
    Isso é tão absurdo, como exigir aos árabes para banirem o jejum e o Ramadão.

  18. Repleta de IMBECIS, a Comissão Europeia veio para destruir a CULTURA OCIDENTAL – -(sobre o ex. Durão Barroso disse Gilles Lapouge ser “UMA NULIDADE”
    Os “moleques” nada sabem da Vida, do Mundo e ou da Humanidade
    Um exemplo:
    Pagaram caro o arranque de videiras e oliveiras aos pequenos agricultores das aldeias (Agricultura de subsistência) destruindo assim a vida rural, com s fuga dos moradores para as grandes cidades
    Abraço amigo
    Forum Elos

  19. A União Europeia está realmente cheia de tecnocratas distantes da vida real das pessoas.
    Ao exemplo das videiras e das oliveiras que destruíram para simplificarem o meganegócio (para não dizer megalonegócio!) dos latifundiários europeus também destruíram as indústrias de calçado de que Portugal era perito e fazia grande exportação pra o entregarem a grandes empresas alemãs que depois de terem explorado os apoios da União Europeia desertaram do país! A minha região de São João da Madeira teve que fazer grande esforço para se recuperar. Um outro factor relevante da exportação portuguesa eram os têxteis, mas para se possibilitar o mercado baratíssimo chinês na Europa, também este sector entrou em crise. Em contrapartida as grandes empresas europeias podiam exportar maquinaria para a China!
    Agora a EU para impedir sobressaltos populares nas suas margens procura manter estes países na dependência de um euro, por enquanto barato e com juros nulos!

  20. Sim já chega de aturar o politicamente correto em nome da tolerância para com os cristãos! É completamente inaceitável a imposição da intolerância cultural por um grupelho que pretende festejar um criminoso, justamente executado na província da Judeia. 25 de dezembro é o dia de Solis Invictus! Não podemos continuar a aceitar que cultos vindos do médio oriente pretendam esmagar a nossa entidade cultural!

  21. José Rui Faustino Sousa, a tolerância aqui exigida é geral especialmente da maioria em relação às minorias e não vice-versa no sentido de respeitar nomeadamente os símbolos islâmicos e judeus e para isso renunciar aos próprios! . De resto, para sermos culturalmente correctos deveríamos voltar todos ao estado anterior ao do mito de Adão e Eva.

  22. António Cunha Duarte Justo, Ursula von der Leyen esteve bem.
    No futuro, quem vier deverá diplomàticamente pôr-se ao alto.
    Agora a História tem outros contornos. Mesmo assim e considerando a distância no tempo,
    penso muitas vezes no que terá sido feito
    àqueles povos durante séculos, quando dos movimentos chamados Cruzadas, que não eram só para expandir a Fé, como nos ensinaram na escola. Será que merecemos invasões, imposições, desrespeito ???…

  23. Mafalda Freitas Pereira, o poder secular instrumentaliza a religião a ideologia forte que lhe dê sustentabilidade! Cada época histórica com as suas elites em mudança tem os seus erros e defeitos com que conta avançar. Por isso, o que às vezes parece mal também pode ajudar à evolução histórica. As cruzadas, apesar dos seus extremismos tiveram o seu sentido como momento decisivo para a formação de uma Europa coesa! Penso que ninguém mereceria imposições nem desrespeito mas geralmente também contribuímos para tal muit embora inconscientemente!

  24. Porque o governo mandou à uns anos retirar todos os Crucifixosdas Escolas primária ou seja agora é ensino básico. Tudo para não provocar outras crenças. É o princípio do Fim.

  25. Céu Almeida, o curioso mas não estranho é que as cruzes foram tiradas mesmo em escolas que não tinham muçulmanos! A lista é grande. E as orientações do ME para o ensino na escola relativamente à educação sexual é parte já incluida em agendas de activistas em via que li já nos anos 90 ns orientações do OMS e outros documentos da ONU. Agora começam a notar-se principalmente nos planos de educação dos países ocidentais!

  26. Maria Ceu Almeida Estamos a passar do símbolo da cruz para o símbolo do punho cerrado! Por isso se tiram as cruzes de escolas e de outros lugares públicos! Estamos na época em que a “religião” socialista se vai tornando norma. É a sua hora e como tal aproveita-se!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.