AS ELITES EUROPEIAS PERDERAM A CABEÇA AO QUALIFICAREM A RÚSSIA COMO “ESTADO TERRORISTA”

Até o cidadão simples se admira pelo facto de o Parlamento Europeu (PE) não saber o significado de Estado ao qualificar a Rússia de “Estado Terrorista”.

Seria impensável que um Parlamento descesse a uma atitude de qualidade intelectual e moral tão baixas. Isto vem demonstrar mais uma vez a incapacidade atual da política para encontrar soluções para os problemas que os desenvolvimentos da nova ordem mundial em processo exigem.

Estado é o país e as pessoas que nele vivem ligadas pela mesma nacionalidade. Isso também inclui suas regras comuns e as pessoas que criam as regras e garantem que elas sejam seguidas. Estes oferecem segurança, ordem e uma função de segurança social.

O não saber distinguir entre sistemas políticos, governos e Estados conduziu o PE a uma posição enganadora! O PE falhou às suas funções de instituição estatal, deixando-se reduzir aqui a um grupo de guerra, como se a ideia política de amigo e inimigo fossem suficientes para se autodefinir ou definir alguém!!

É lastimosa a situação de uma política europeia encurralada (entre USA e Rússia) que se vê na necessidade de reduzir Estados a grupos de guerra em que exércitos armados se opõem-se entre si; tal atitude desconhece a realidade do Estado que representa povos inteiros ou grupos étnicos em torno de uma Constituição e das instituições constitutivas do mesmo. Esta declaração infeliz equivale a criminalizar um povo para se justificar uma guerra exterminante.

Qualquer cidadão até sem formação política conseguiria notar a fraude em que a política o quer envolver, mas por outro lado o leva a constatar a decadência da classe política europeia: reduzida a mera sacristã dos EUA não revela um saber para além de estudos secundários malfeitos! Declarar um Estado terrorista corresponde a coloca-lo na situação de animal selvagem digno de ser caçado.

Sob o pano de fundo do conflito da organização de uma nova ordem mundial geoestratégica (expressa no conflito Estados Unidos-Rússia na Ucrânia), a declaração do Parlamento Europeu revela o estado populista em que se encontra a política e meios de comunicação social do sistema que tal permitem e que preanunciam grandes problemas especialmente para a Europa.

É claro que nos encontramos num momento histórico problemático, mas muito produtivo em que também o Sul Global quererá participar com mais justiça dos bens da terra; para isso urge uma reorganização da macroeconomia e Putin, apesar da brutalidade que usa na Ucrânia tem iniciativas para essa reorganização que vêm de encontro às necessidades do Sul.  De futuro o acento da economia e da política terá que ter como ponto central o bem do cidadão também a nível mundial e não tanto o proveito de instituições e seus funcionários.

O facto de nações ou blocos se encontrarem em concorrência rival a nível geopolítico não justifica tais declarações mais próprias de um estado despótico. As elites europeias terão de se ir convencendo que não é só a Europa que tem os trunfos no jogo geopolítico em via.

A atitude maniqueia do Parlamento Europeu tem de ser contradita pelo povo europeu que ainda mantem equilíbrio mental e um resto do humanismo judaico-cristão.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

1° DE DEZEMBRO COMEMORAÇÃO DA RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA

No tempo em que ainda se faziam revoluções por Portugal, o povo português, no 1 de dezembro de 1640, derrubou o representante da Espanha em Portugal e aclamou o Duque de Bragança, D. Joao VI como rei de Portugal! Com a passagem da dinastia de Avis para a de Bragança, restabeleceu-se a autonomia política de Portugal (1).

O golpe de Estado pôs fim à união ibérica (1580 – 1640) dos Filipes que tinham desgostado grande parte da população, devido à tentativa espanhola de anulação da independência portuguesa e à tributação exagerada. O conflito ainda se manteve até 13 de fevereiro de 1668, data em que Espanha reconheceu a soberania de Portugal e as suas possessões coloniais. A Restauração não era plenamente assumida devido ao conflito de interesses entre as classes mais ricas e a pequena burguesia/proletariado/camponeses.

A partir daqui o problema continua a ser o de manter a identidade nacional de Portugal, mas que se tem reduzido cada vez mais ao nível dos símbolos. De facto, as elites portuguesas dão a impressão de andarem de férias subsidiadas por países amigos da onça.

Na opinião de entendidos, o atraso estrutural de Portugal deve-se à estrutura económica e social do país, às lideranças políticas, à posição de periferia geográfica, à pobreza dos recursos naturais disponíveis e, eu acrescentaria, à tolerância de um povo pacífico e não exigente.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

(1) Com o desaparecimento do rei D. Sebastião (1557-1578) e a crise de sucessão ao trono (D. Henrique (1578-1580, último descendente direto da dinastia de Avis), afunda-se a dinastia de Avis e tem andado… No dia 20 de Junho de 1580, ante a decisão do conselho de governo, António, Prior do Crato, foi proclamado Rei de Portugal em Santarém, sendo aclamado em várias localidades do país; reinou por 30 dias sendo derrotado pelos espanhóis  na batalha de Alcântara, em agosto de 1580.

 

ALEMANHA CAMPEÃ MUNDIAL EM DUPLO PADRÃO MORAL CONFIRMADO NO CATAR

Finalmente, tornou-se público que o Catar fornecerá gás líquido para a Alemanha a partir de 2026.

Por um lado, o público alemão critica fortemente os jogos e a supressão dos direitos humanos no Catar e, por outro, a Alemanha está fazendo negócios com o anfitrião da Copa do Mundo.

A ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, defensora dos direitos humanos no estrangeiro e o ministro federal da Economia e Proteção Climática, Robert Habeck, defensor da economia alemã, desempenham-se bem no seu jogo em terra alheia (a dupla liderança de Die Grünnen consegue afirmar o duplo padrão sem perda de rosto!).

A EU quer afastar-se de negócios com estados autoritários como a Rússia e, por outro lado, volta-se para países que considera ditaduras. E tudo isto por causa da guerra injusta da Rússia contra o estado oligarca da Ucrânia e por causa da lealdade aos EUA.

A política moral simbólica é mantida dentro da discussão pública nacional e a política empresarial faz-se fora sem alaridos que poderiam incomodar. A política sabe jogar bem com actos simbólicos pois está certa que as populações são suscetíveis a eles. O que importa é uma consciência popular tranquila!

Numa de novo arranjo geográfico-político, o parlamento alemão também já se sente agora com força para aprovar o acordo comercial CETA com o Canadá (1).

Só uma coisa não entra no jogo: seriedade e transparência.

Quanto a mim penso, porém, que toda a guerra económico-comercial só beneficia os estados fortes, e isto à custa do sacrifício das populações que têm de pagar tudo mais caro.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

(1) https://antonio-justo.eu/?p=3661

MEDIA INTERNACIONAL CONTRA O PROCESSO DOS EUA CONTRA ASSANGE

O “Crime” de Assange foi ter provado Crimes de Guerra cometidos pelos EUA no Afeganistão e no Iraque

“É mais barato cometer crimes contra a humanidade do que os descobrir”(1). Para manterem o povo submisso e ordeiro, as classes dirigentes pretendem uma informação subordinada aos próprios interesses declarados como Razões de Estado!

Renomados meios de comunicação internacionais como Der Spiegel, New York Times, Guardian, Le Monde e El País acabam de dirigir uma carta aberta ao governo dos EUA pedindo que pare de processar o fundador do Wikileaks, Julian Assange, por publicar documentos secretos. Alertam que as acusações contra Assange são “um precedente perigoso e um ataque à liberdade de imprensa”. Assange apelou contra a ordem de extradição para os Estados Unidos, onde enfrentaria 175 anos de prisão por espionagem, etc. Julian Paul Assange é um jornalista investigativo australiano, ativista político, ex-hacker de computador, programador, fundador e porta-voz da plataforma investigativa WikiLeaks.

Em 2010, o WikiLeaks, juntamente com o New York Times, o Guardian e o Der Spiegel, publicaram trechos de registros militares que, entre outras coisas, provavam crimes de guerra cometidos pelos EUA durante as guerras no Afeganistão e no Iraque (2). 2012, o WikiLeaks publicou documentos sobre o tratamento de detidos em prisões e centros de detenção militares dos EUA…

A divulgação dos registros militares atraiu a atenção mundial. para localizar WikiLeaks lá. em 2010, foi alvo de fortes ataques de políticos, dos Media e de militares. Em 11 de abril de 2019, Assange foi preso pela polícia de Londres dentro da embaixada equatoriana a pedido do embaixador do Equador depois que o presidente do Equador, Lenín Moreno, retirou seu direito de asilo.

Assange casou em 23 de março de 2022 na Prisão em Londres. O casal não teve permissão para tirar uma foto oficial do casamento.

Quem segue o caso de Assange fica com um bom exemplo de como funciona a pressão indireta dos Estados Unidos sobre outros estados (uma diplomacia refinada de força que compromete os outros Estados obrigados a segui-la).  Contra a força não há resistência porque a sociedade é controlada pelos mais fortes. Neste meio não importa a verdade aposta-se apenas na força convincente de factos criados.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

 

(1) Michael Sontheimer

(2)  https://translate.google.de/?sl=de&tl=pt&text=Die%20Offenlegung%20der%20Milit%C3%A4rprotokolle%20erregte%20weltweite%20Aufmerksamkeit.%20WikiLeaks%20dort%20anzusiedeln.%20%20im%20Jahr%202010%20scharfen%20Angriffen%20aus%20Politik%2C%20Medien%20und%20Milit%C3%A4r%20ausgesetzt.%20Einige%20Stimmen%20forderten%20seine%20Hinrichtung.%20Am%2011.%20April%202019%20wurde%20Assange%20innerhalb%20der%20Botschaft%20auf%20Anforderung%20des%20ecuadorianischen%20Botschafters%20von%20der%20Londoner%20Polizei%20festgenommen%2C%20nachdem%20ihm%20der%20Pr%C3%A4sident%20Ecuadors%2C%20Len%C3%ADn%20Moreno%2C%20das%20Asylrecht%20entzogen%20hatte.Die%20Trauung%20fand%20am%2023.%20M%C3%A4rz%202022%20im%20Londoner%20Hochsicherheitsgef%C3%A4ngnis%20HMP%20Belmarsh%20statt.%20Das%20Brautkleid%20war%20von%20der%20Modesch%C3%B6pferin%20Vivienne%20Westwood%20entworfen%20worden%2C%20jedoch%20wurde%20dem%20Paar%20kein%20offizielles%20Hochzeitsfoto%20gestattet%20&op=translate

 

WikiLeaks  https://twitter.com/wikileaks?ref_src=twsrc%5Egoogle%7Ctwcamp%5Eserp%7Ctwgr%5Eauthor

 

Liberdade de imprensa parece valer enquanto não colocar em perigo a classe governante

BOM ADVENTO

Advento é o tempo da caminhada para a gruta do coração!

Advento aponta para a chegada, para o natal; é o tempo de espera e de esperança (1). Liturgicamente, o tempo de espera é o tempo grávido que vai até ao dar à luz: o natal acontece hoje e sempre na gruta do coração, onde se dá a revelação d’Aquele que é, que era e que vem. Ele não foi nascer no templo nem no parlamento, nasceu e nasce numa gruta da terra ainda virgem e aberta a tudo e todos, onde se pode encontrar pobre e rico, crente e céptico, toda a pessoa de boa vontade, aberta e disposta a deixar-se surpreender para dar oportunidade à criatividade.

Texto completo em Pegadas do Tempo https://antonio-justo.eu/?p=3975

Um Bom advento para todos

 

(1) Advento é um tempo ilimitado de preparação em que somos convidados a estarmos atentos para podermos deixar entrar em nós o bem e despertarmos do sono espiritual. Na tradição cristã o tempo de Advento pretende levar-nos a reflectir para estarmos preparados e assim podermos caminhar com Jesus nas nossas vidas. Santo Agostinho dizia:” Tenho medo que Jesus passe sem me dar conta”.