A COMISSÃO EUROPEIA QUER BANIR O USO DA PALAVRA NATAL E OUTROS TERMOS CONSIDERADOS “OFENSIVOS” POR CULTURAS CONCORRENTES

A Ideologia do politicamente correcto prega a Tolerância pelas outras Culturas e a Intolerância pela Cultura ocidental. Que tolerância é essa?

Um Guia interno da Comissão Europeia implementado pela Comissária para a Igualdade, Helena Dalli, pretendia agora a proibição do uso da palavra Natal e de outros nomes cristãos porque eram considerados “ofensivos” ou não suficientemente inclusivos, razão por que deveriam ser removidos do vocabulário da Comissão.

O diário italiano “Il Giornale” verificou que no manual interno da EU para a comunicação inclusiva, se proibia uma série de expressões consideradas estigmatizantes de acordo com o género, identidade sexual, origem étnica ou cultural. O Manual  recomendava que a referência ou palavra “Natal” fosse eliminada e que, em vez disso, fosse utilizado o termo “feriado” (1).

Segundo o guia, (como se pode ver no texto em nota 2) também a utilização do masculino pecava “por defeito” e deveria ser proibida e “Senhoras e Senhores” deveria ser substituído por “Caros colegas”. Termos com uma conotação de género, tais como “trabalhadores”, deveriam ser proibidos. O texto também afirmava que nunca se deve “assumir” a orientação sexual de uma pessoa ou mesmo a sua identidade de género e considerava que referir-se a elementos da cultura cristã é “assumir que todos são cristãos”.

As recomendações visavam “reflectir a diversidade” e lutar contra “estereótipos profundamente enraizados no comportamento individual e colectivo “esquecendo, porém que, no interesse de defender a diversidade dos costumes dos muçulmanos (e para não ofender as suas sensibilidades), se nega aos europeus o direito à própria diversidade. Então porque não ser pela diversidade e respeito de todos? Porque se discrimina a própria tolerância? Ou terão muçulmanos o direito a determinar o que é diversidade e que costumes são ou não aprováveis para a maioria? Não se trata aqui de defender o monoteísmo ou o politeísmo; como habitantes da mesma terra, todos deveriam ter o direito a viver em paz? Porque deve a regulamentação vir só de cima só no interesse de meros administradores mercenários?

Tais intentos só interessam às elites empenhadas na construção do seu Olimpo e para o efeito procuram mover os representantes da cultura e o povo a se tornem cúmplices e alinhados ao pensamento politicamente correcto que pretende que a maioria, a nível de massas, abdique do que lhe é próprio ou característico! Deste modo fomentam o extremismo entre culturas alinhando-se também com os que pretendem a demolição dos símbolos da história. Pretende-se impor o novo linguajar (“Newspeak”) do pensamento único no desrespeito da liberdade de expressão dos cidadãos.

 

Agendas e iniciativas contra a Cultura ocidental (formatada pelo ideário judaico-cristão, organização romana e filosofia grega) sitas em organizações cúpula, como é o caso da ONU e da União Europeia estão cada vez mais activas e descaradamente empenhadas na mesma estratégia de luta. Em nome da tolerância para com o Islão e de um materialismo mecanicista e funcionalista, é-se intolerante para com os costumes da própria cultura!

Veja-se a contradição de “representantes” que, por se encontrarem desenraizadas e deambulando nos corredores da Máquina Europeia, se consideram já com foros de Olimpo, o Olimpo dos deuses de Bruxelas! Que os deuses tenham construído o seu Olimpo é já problemático, mas que queiram também castigar os habitantes da terra (regiões) e impor-lhes os seus dogmas é um atrevimento que só a Júpiter lembrou, nos tempos helénicos, quando castigou Prometeu por pretender defender os interesses dos humanos.

Atendendo à resistência de alguns “Prometeus” do Olimpo, a comissária viu-se obrigada “a fazer uma inversão de marcha!

Estas iniciativas e discussões só se dão contra a civilização ocidental, outras civilizações vivem em paz a sua própria história no respeito pela própria identidade!  Por vezes tem-se a impressão que o nosso ímpeto imperialista se vira agora contra a própria cultura como que numa necessidade de fazer reparação pelos próprios pecados e pelos dos outros!

A União Europeia demonstra seguir descaradamente o programa ditado por agendas da luta da ideologia marxista-maoista contra as bases cristãs da cultura ocidental! O cristianismo incomoda muita gente e incomoda muito mais quem se sente fazer parte do Olimpo dos deuses e se entende como educador controlador de uma população que se quer súbdita! O Cristianismo constitui para eles um espinho no olho porque situa a soberania como parte substancial da pessoa e considera as instituições como construtos ao serviço do ser humano e da sociedade (democracia!).

A soberania individual (dignidade individual humana) incomoda todo o que quer transformar a pessoa em súbdito ou cliente. O programa de ataque às tradições cristãs é velho; e o mais ridículo da hipocrisia em via é que os mesmos que apelam à destruição da simbologia cristã defendem a afirmação e implementação da muçulmana nos meios de tradição cristã! O que essa gente quer é impor um poder central globalista e para tal nivelar tudo pela base e para tal criar o homem massa! Entre outros ideólogos, o filósofo Günther Anders resume as agendas ideológicas a impor-se: “O homem massa assim produzido deve ser tratado como ele é: um bezerro, e deve ser vigiado como um rebanho. Qualquer coisa que ponha a sua lucidez a dormir é socialmente boa, qualquer coisa que ameace despertar deve ser ridicularizada, asfixiada, combatida. Qualquer ensino que desafie o sistema deve primeiro ser rotulado como subversivo e terrorista, e aqueles que o apoiam devem depois ser tratados como tal. ′′

Por trás do ataque e desmontagem da cultura ocidental pela Agenda ideológica está a luta do socialismo marxista-maoista.

A tolerância e o respeito querem-se para todas as culturas e entre todas as culturas. Já dá demasiado nas vistas a arrogância e o atrevimento com que interesses económico-ideológicos de estratégia globalista, optam por atacar a civilização ocidental favorecendo as outras civilizações.

António CD Justo

Pegadas do Tempo

(1) (De facto muitos, na sequência da ideologia do politicamente correcto, já não usam a expressão “Bom Natal”, mas Boas festas).

(2) O Guia Linguístico: https://www.fdesouche.com/wp-content/uploads/2021/11/guidelines-for-Inclusive-communication.pdf e notícias sobre ele:  https://www.express.co.uk/news/politics/1529214/eu-news-ban-christmas-christian-names-holiday-eu-commission-memo?fbclid=IwAR0kC2ABY8BrMd6I7u9K5BnMJOkknuS4O9PMRuL2oApLjfZvGV5AyyO04I8

https://www.telegraph.co.uk/world-news/2021/11/30/eu-commission-bans-gendered-words-christmas-woke-communication/

 

Social:
Pin Share

RECOMENDAÇÃO DE  LEITURA

 

“ESTUDO GERAL” é uma revista de alta qualidade cultural  que me honra com a publicação de alguns artigos meus!

Recomendo-a porque mergulhar nela significa enriquecer-se e comprometer-se na tarefa de enriquecer o mundo também. https://luis-eg.blogspot.com/search/label/Ant%C3%B3nio%20Justo

Abraço cordial e solidário

António CD Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

MAIS RESTRIÇÕES PARA AS MULHERES NO AFEGANISTÃO

De acordo com uma directiva do Ministério para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício do regime talibã, as estações de televisão afegãs não estão autorizadas a mostrar filmes ou séries em que as mulheres desempenham um papel ou contradigam a lei islâmica da sharia. Contudo é permitido o aparecimento de apresentadoras ou repórteres femininas na TV.
Esta medida favorecerá o consumo de certos filmes indianos e turcos.
António CD Justo
Pegadas do Tempo
Social:
Pin Share

QUE POVO VIVE DE QUE POVO?

O Salário Mínimo em Portugal é 4,01€ hora e o Governador do Banco de Portugal ganha anualmente mais 60.000€ do que o seu homólogo dos USA

 O salário Anual do governador do Banco de Portugal (237.479,66€ ou seja   16.962,28€ x14) é superior ao do presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos da América (171.036,66€); ver nota (1).

Em Portugal o salário mínimo é de 4,01€ à hora. O salário mínimo português não atinge o Salário Mínimo Vital que um trabalhador precisaria para satisfazer as suas necessidades básicas e da família, cf., nota (2)!

O povo português vive num país pequeno, mas tem um coração grande! O povo é muito rico em generosidade e até se sente honrado em ter os seus superiores bem alimentados!

Cordialidade é a virtude que leva o povo a compreender e a ser tão pródigo com os seus governantes! Longe dele qualquer resquício de inveja!

O único problema é que não tem a faca nem o queijo na mão! A faca e o queijo está na mão de outros que se reservam a qualidade de benfeitores!

Só fica um senão: que povo vive de que povo?

António CD Justo

Pegadas do Tempo

(1) https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/salario-do-governador-do-banco-de-portugal-e-superior-ao-do-presidente-da-reserva-federal-dos-eua?fbclid=IwAR1Bl2PWim3_OsooViFBM9yPaCIpbnUDDDX3nodCQDRrMcc5G0OE85h7RJk#Echobox=1638091661?utm_source=facebook_sharebutton&utm_medium=social&utm_campaign=social_sharebutton

(2) Salário Mínimo:https://de.wikipedia.org/wiki/Mindestlohn

 

Social:
Pin Share

ADVENTO ILUMINADO

Advento vem do latim “adventus” e significa chegada (“Tempus ante natale Domini”); é o tempo de reflexão e de preparação para a chegada de Jesus (Deus que assume a carne/matéria como parte de si mesmo).

O tempo de Advento reveste um caracter especial do amor ao próximo, do perdão e da generosidade.

Modernamente acentua-se menos a penitência e o arrependimento (no passado nos tempos antes do Natal e da Páscoa não eram permitidas danças nem celebrações luxuosas) e mais a alegria natalícia da encarnação de Deus.

O número quatro (domingos) antes do Natal foi fixado pelo Papa Gregório o Grande, no século VII (antes o tempo era variável) e  é  uma alusão simbólica aos tempos da História (estações)  que o povo teve de esperar, depois da queda de Adão até à vinda do Salvador, o novo Adão!

A nível exterior e muito usada é a Grinalda de Advento com quatro velas a acender sucessivamente em cada novo domingo que se inicia.

A simbologia que assiste à grinalda com as velas pretende indicar que o caminho se torna cada vez mais claro à medida que se aproxima de Jesus (Luz e calor das velas que dão conforto e esperança!). Advento quer ser sinal de que não nos encontramos perdidos na escuridão. Existe também a tradição do Candelabro de Maria. Mais informação em nota (1).

Desejo a todos um advento brilhantemente e iluminado!

António CD Justo

Pegadas do Tempo

 

(1) Existe também uma tradição do Candelabro de Natal: As 7 velas do candelabro de Natal de Maria

O candelabro do Natal de Maria: http://heitor-omximo.blogspot.com/2014/12/o-candelabro-do-natal-de-maria.html  .

Advento e sua Expressão: https://antonio-justo.eu/?p=3365&cpage=1

Advento Tempo de Espera: https://antonio-justo.eu/?p=6270

Uma pausa no dia-a-dia: https://antonio-justo.eu/?p=5163  ;

Calendário do Advento: https://antonio-justo.eu/?p=3365&cpage=1  ; Pessimismo versus optimismo: http://antonio-justo.blogspot.com/2012/12/advento-do-natal.html  ; Advento: https://antonio-justo.blogspot.com/2007/11/advento.html

; Caminhada para a Gruta: https://www.linkedin.com/pulse/advento-%C3%A9-o-tempo-da-caminhada-para-gruta-do-cora%C3%A7%C3%A3o-ant%C3%B3nio/?originalSubdomain=pt

Social:
Pin Share