ASSOCIAÇÃO DE SALAFISTAS “ANSAAR INTERNACIONAL” PROIBIDA NA ALEMANHA

Rede de associações salafistas angaria dinheiro para terroristas

O Ministro Federal do Interior proibiu a Ansaar Internacional e todas as suas ramificações.

Razão da proibição: a associação muçulmana recolhe dinheiro e transfere-o para organizações terroristas (especialmente para a Frente Al-Nusra na Síria, o Hamas palestiniano e para o Al-Shabaab na Somália).

Como refere a imprensa alemã, a proibição foi aplicada na manhã de quarta-feira, com buscas e apreensões em dez estados federais.

Só na Renânia do Norte-Vestfália estiveram em acção mais de 400 polícias tendo lá sido apreendidas uma grande quantia em dinheiro e duas contas bancárias com mais de meio milhão de euros.

O Ministro do Interior da Renânia do Norte-Vestefália resumiu: “Acho insuportável que terroristas sejam apoiados sob o pretexto de ajuda humanitária”. Prestaremos atenção às organizações sucessoras.

O ministério alemão também é do parecer que as actividades de proselitismo do grupo violam a ordem constitucional (1).

Noutras circunstâncias Heinrich Heine dizia: “Quando penso na Alemanha à noite, fico sem sono”!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

  • (1) O salafismo tem um objectivo comum: o estabelecimento de um sistema político de acordo com as regras da Sharia (“o caminho”)e com um califa como líder político e religioso.

Os salafistas são muçulmanos fundamentalistas que lutam por um “estado de Deus”. Quem conta para eles é a Sharia, não as Constituições dos países.

Social:

PLANO NACIONAL PARA AS FLORESTAS

PNA (Plano Nacional de Ação (1) no combate aos fogos até 2030

 

O governo prevê para o ambicioso plano 7.000 milhões de euros. Segundo o presidente da Agência de Gestão Integrada dos Fogos Rurais (AGIF), o PNA  exige “um esforço brutal” mas constitui “uma chance” para enfrentar o problema dos incêndios florestais.

No âmbito do combate às alterações climáticas no sentido do Acordo de Paris e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, o governo deu passos concretos no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (2).

O Programa Nacional de Ação (PNA), procura concretizar neste âmbito as opções estratégicas assumidas e definidas no Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais (PNGIFR). Tem a finalidade de até 2030 valorizar os espaços rurais, cuidar dos espaços rurais (manterão tratados 1,2 Milhões de hectares, até 2030), modificar comportamentos (reduzindo em 80% as ignições) e de gerir o risco eficientemente (reforçando recursos humanos, pensando-se até 2030 poderem ser criados “60 mil postos de trabalho”).

Assim o compromisso global em relação às metas do clima conforme o Roteiro para a Neutralidade Carbónica evitará a emissão de 47 Megatoneladas de equivalente em CO2 acumuladas até 2030.

É de esperar que na implementação da resolução sobre clima imperem os interesses do país sobre interesses de grupos!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

 

Social:

1° DE MAIO – DIA DO TRABALHO (TRABALHADOR)

Vem aí o  “proletariado digital”

 

O presidente da DGB (federação sindical alemã), aproveitou a ocasião do dia do trabalho para alertar

para os riscos que a digitalização e o florescente comércio na Internet representam para os trabalhadores. Existe a ameaça de um “proletariado digital”, com vista, por exemplo, às relações de emprego que existem em parte já no comércio na Internet. Apelou para ao emprego sujeito a contribuições para a segurança social.

De facto, encontramo-nos no início de uma nova revolução: uma revolução tecnológica/digital que mudará profundamente as relações de trabalho!

Os robots e a inteligência artificial causarão certamente consequências, no viver das pessoas, não menores das que causou a passagem da sociedade agrária para a sociedade industrial citadina (com a revolução industrial) no trabalho e nas relações sociais e humanas.

Para todos um dia feliz dia!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:

PONTO DE VIRAGEM NAS RELAÇÕES ENTRE EUA E TURQUIA

Joe Biden declarou o massacre aos armênios como genocídio

 

O presidente dos EUA, classificou oficialmente o massacre otomano aos arménios como genocídio. Na sua tomada de posição, a 24 de abril, o presidente dos USA falou do genocídio e de uma “campanha de extermínio” contra os arménios. Outros países europeus (1) já o tinham feito.

Em resposta, políticos turcos disseram que haverá medidas retaliatórias. Apenas o partido pró-curdo HDP exigiu que a Turquia enfrentasse o seu passado.

Cerca de 1,5 milhões de armênios foram mortos. Muitos arménios foram forçados a fazer marchas da morte no deserto da Síria em 1815. Apenas alguns se salvaram.

Esta atitude do presidente americano em relação à Turquia pode ajudar a trazer a UE à sua razão nas relações com a Turquia. A política de Erdogan hostilizou os interesses do Ocidente e, assim, tem destruído o seu sonho de assumir o papel de grande potência na região. A lira turca continuou a perder valor no mercado. Agora Erdogan teria a oportunidade de recorrer à UE e se comportar bem em relação à Grécia e Chipre.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo,

 

Centenário do Holocausto dos arménios: https://bomdia.eu/centenario-do-holocausto-dos-armenios/

Social:

ÂNGELA MERKEL

REPRODUZO AQUI UM TEXTO DE FRANCISCO H. DA SILVA SOBRE ÂNGELA MERKEL
O Texto do Embaixador sobre a chanceler Ângela Merkel é um testemunho adequado e digno de uma política exemplar que honra o posto político que ocupa numa atitude de serviço.
“Merkel
A Alemanha disse adeus a Merkel com seis minutos de calorosos aplausos. Os alemães escolheram -na para liderá-los, e ela liderou 80 milhões de alemães por 18 anos com competência, habilidade, dedicação e sinceridade. Durante esses dezoito anos de liderança da autoridade no seu país, não houve transgressões contra ele. Não designou uma secretária para nenhum de seus parentes. Não afirmou ser a criadora da glória. Ela não lutou contra aqueles que a precederam. Quando falava não dizia asneiras . Não apareceu nos becos de Berlim para ser fotografada. Ela é a mulher que foi apelidada de “A Senhora do Mundo” e foi descrita como o equivalente a seis milhões de homens. Há poucos dias Merkel deixou a posição de liderança do partido e entregou-a aos que a seguiram, e a Alemanha e seu povo alemão estão em melhor forma do que estavam quando ela chegou. A reação dos alemães foi sem precedentes em toda a sua história. Toda a gente nas cidades saiu para as sacadas das casas e aplaudiu calorosa e espontaneamente por 6 minutos contínuos. Ao contrário da nossa realidade populista, não houve elogio, hipocrisia, representação ou exagero. A Alemanha permaneceu como um só corpo despedindo-se da líder da Alemanha, uma física química que não se deixou seduzir pela moda ou pelas luzes e não comprou imóveis, carros, iates ou aviões particulares, sabendo que era da ex-Alemanha Oriental. Ele abandonou o seu posto depois de deixar a Alemanha na liderança. Dezoito anos e não trocou de roupa. Numa conferência de imprensa um jornalista perguntou a Merkel: – reparo que o seu vestido é repetido, a senhora não tem outro? Ela respondeu: – Sou funcionária do governo e não modelo. Noutra conferência de imprensa perguntaram-lhe: – A senhora tem empregadas domésticas que fazem a limpeza da casa, preparam as refeições, etc.? A sua resposta foi: – Não, não tenho trabalhadores e não preciso deles. O meu marido e eu fazemos esse trabalho em casa todos os dias.
A Sra. Merkel mora num apartamento normal como qualquer outro cidadão. Este apartamento é aquele na qual ela vive desde antes de ser eleita Primeira-Ministra da Alemanha e não o deixou, e ela não possui uma mansão com empregados, piscinas e jardins. Esta é Merkel, a primeira-ministra da Alemanha, a maior economia da Europa!”
Francisco H. Da Silva
Social: