DIA INTERNACIONAL PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES

A Dignidade individual humana deve determinar os Costumes sociais – Urge a Hora de Feminilidade

O 25 de novembro – é o Dia Internacional pelo Fim da Violência contra as Mulheres. É denominado o “Dia da Laranja” e nele a ONU alerta para se tomarem iniciativas públicas com campanhas c0ntra a violência durante 16 dias e que decorrerão até ao Dia dos Direitos Humanos em 10 de dezembro.

A matriz patriarcal deixa as mulheres para trás. Uma em cada cinco refugiadas são vítimas de violência sexual no mundo

Numa sociedade em que a violência é tolerada, as mulheres são as mais atingidas! Especialmente em sociedade fortemente patriarcalistas torna-se mais que oportuna uma revolução da feminilidade.  Nos regimes islâmicos, devido à coerência interna do sistema, a revolução estará nas mãos das mulheres com o apoio de homens de boa vontade.

Atualmente na imprensa sobressai o que acontece no Irão. Lá encontra-se em via uma revolução feminina desde há dois meses desencadeada pelo assassinato de Mahsa Amini em Teerão sob custódia policial por alegadamente não usar correctamente o seu lenço de cabeça.

Entretanto, acredita-se que mais de 300 pessoas morreram até agora e mais de 15 000 foram presas, muitas destas com a perspectiva da pena de morte, relata o jornal HNA (25.11.2022).

O regime iraniano desde há 43 anos discrimina, humilha e rebaixa as mulheres, como testemunha, no jornal, a iraniana Maryam Parikhahzarmehr, que fugiu da sua pátria para a Alemanha há nove anos atrás: “As mulheres ou têm de ser obedientes ou sofrem. Tiveram de renunciar aos seus direitos e experimentar a violência diária. O lenço da cabeça é mais um símbolo de opressão. As leis islâmicas privam as mulheres dos seus direitos. A polícia da moralidade está em todo o lado e controla as pessoas nas suas vidas privadas.” Por exemplo nos casamentos homens e mulheres não podem festejar em conjunto.

No regime islâmico a lei Sharia determina a vida social. O divórcio só é possível com o consentimento do marido. O testemunho de um homem em tribunal vale o dobro do testemunho de uma mulher: “Se as mulheres solteiras forem executadas, serão casadas à força e violadas de antemão, a fim de as desonrar. Para que não vão para o paraíso após a morte”.

Na cultura persa, as mulheres tinham um estatuto mais elevado. O regime islâmico está a tentar eliminar aquela cultura num processo de arabização através da religião.

Também nos países ocidentais se observa muita violência contra mulheres. Resta-nos ainda muito trabalho a fazer até que se consiga neutralizar o paradigma político-sociológico dominante da masculinidade. Até os próprios métodos de emancipação são também eles determinados pelo paradigma masculino longe de um ideal ou estilo de vida que integre de maneira equilibrada as energias da feminilidade e da masculinidade. Enquanto não se desenvolver uma nova cultura social – política, económica e filosófica – com uma matriz social mista (integradora da masculinidade e da feminilidade) a violência e a opressão continuarão a ser meios “legítimos” de desenvolvimento e afirmação.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

4 comentários em “DIA INTERNACIONAL PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES”

  1. Há séculos que a violência contra as mulheres existe, temo que passarão séculos até que se desenvolva uma nova cultura social – política, económica e filosófica – com matriz social mista, como diz. Muito por razões culturais e muito porque uma infinidade de factores está base deste grande problema, para não falar de índole, maldade intrínseca…. Assustador!
    Hoje! Em pleno séc. XXI.

  2. Direitos Iguais ,Todos Os Seres Humanos Sim ?Contra Violência A Todos Seres
    Vivos!!!!!.
    Não Só A Mulher???
    Frisoooo Direitos,Iguais ,Como O Homem Veio criado C/Machismo.? , Ancestrais,, Hoje A Lei? Outra ,,Outro,Modelo,,De vida, Falo Assédio ,, Muito Assédio,,,E Tudo E Assédio???? Muito Obrigado
    .. Igualitária? Há Que Rever A Mudança Como,As Mulheres Eram Tratadas!!! E Os Homens Educados ,,Para??? A Que Ter Cuidado Preparar A Sociedade .Sempre Teve,O Que Lutaram E Comportados ,Obrigado Deixo Aqui Para A Juventude Bacana porque Um,Mundo A Ainda Teemmmm,Bons Seres Peço Desculpa Obrigado

  3. Realmente, os direitos reservados às mulheres são a afronta que merece haver a “REVOLUÇÃO IGUALITÁRIA”.
    O ser humano ditador e violador dos direitos humanos, ainda existentes no Séc.XXI., todos deveriam ser julgados por um Tribunal e, condenados a nível internacional. Retirando-lhes
    todo e qualquer Poder, sobre a Sociedade Humana ou Comunidades Religiosas.
    Só assim, o mundo será o paraíso Humano, isento de tais exemplos que actualmente afrontam a Comunidade a nível global. Esta a minha sugestão ou humilde opinião, para o ser humano acabar com a violência
    Humana em qualquer situação.!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *