PRÉMIO “JUSTO ENTRE AS NAÇÕES” ATRIBUÍDO AO PADRE KISS (SDB) POR ISRAEL

“Justo entre as nações” é um termo utilizado no judaísmo para se referir a gentios (não-judeus) fiéis às sete leis de Noé e que, por esse motivo, mereceriam o paraíso.

A ANS – Agência Info Salesiana – deu notícia (21.12.2022) que o Estado de Israel concedeu o prémio póstumo “Justo entre as nações” ao Padre Mihály Kiss SDB. O salesiano húngaro, durante a perseguição nazista, ajudou judeus e escondeu jovens judeus na casa salesiana de Óbuda.

O prémio foi entregue pelo vice-primeiro-ministro da Hungria, e pelo embaixador de Israel em Budapeste. “O embaixador israelense Yakov Hadas-Handelsman lembrou que a medalha ‘Justo entre as Nações’ é a mais alta expressão de gratidão do povo judeu e do Estado de Israel pela humanidade e coragem dos não-judeus que arriscaram suas vidas para salvar os judeus”.

“O Pe. Mihály Kiss, Diretor Salesiano de Óbuda nos anos de 1940 a 1946, mantinha a capela, que ficava próximo a uma fornalha, sempre aberta, e muitos conseguiam escapar secretamente para dentro da capela”. Quando as tropas de Arrow Cross descobriram o facto, invadiram a obra e vitimaram no Danúbio as crianças que encontraram.

O P. Kiss e seus irmãos da comunidade também acabaram sendo levados, espancados e torturados!

O P. Kiss foi o terceiro salesiano húngaro a receber o prémio “Justo entre as nações”.

Também houve quatro portugueses declarados justos entre as nações; o mais conhecido é o cônsul Aristides de Sousa Mendes, declarado Justo em 1966.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *