MAIS ENERGIA LIBERTADA DO QUE A CONSUMIDA – AVANÇO TECNOLÓGICO

Os EUA anunciaram avanço na fusão nuclear à semelhança do que acontece nas estrelas

Na Califórnia, dentro das instalações de laser do Lawrence-Livermore Laboratory, foi conseguida uma reação de fusão nuclear em que se liberta mais energia do que a consumida para provocar a reacção (comunicação feita a 15.12.2022).

Ficará por resolver como este acto de fusão único poderá ser transformado num processo permanete de geração de energia de maneira a poder ser fornecida a clientes. Certamente um invento que, a longo prazo, virá resolver muitos problemas ligados à produção de energia limpa.

Ainda há um longo caminho a percorrer, informa Norbert Swoboda (1): “em uma reação de fusão nuclear curta, a partir de dois megajoules (2,05) de potência do laser, são obtidos cerca de três megajoules (3,15) de potência de fusão – esta é a primeira vez que um ganho líquido foi alcançado. No entanto, o sistema exigia um total de 300 megajoules de energia para funcionar. Para orientação: Com a saída de 2,5 megajoules, você pode ferver apenas cinco litros de água”.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

(1) https://www.kleinezeitung.at/home/klistenspecial/klistegross/6227499/Frage-Antwort_Gibt-es-wirklich-einen-Durchbruch-bei-der-Kernfusion

 

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *