CÚMULO DA PERVERSIDADE

Já notaram a contradição? Andar-se a pedir armas e ao mesmo tempo pedir-se donativos para as vítimas!

Encontramo-nos numa época dos guerreiros, numa época da desinformação e o que é mais triste é sermos amarrados aos interesses políticos e materialistas não nos restando espaço para a mente e menos ainda para o Espírito!

Porque não dedicamos mais tempo a investigar a razão porque andamos a ser manipulados num programa de encurtamento do nosso pensar em termos polares de opostos e não nos interessamos por ver que entre os opostos há a zona do meio.

É verdade que quando olhamos para uma moeda ou para uma medalha geralmente só olhamos para os polos, para as faces (não considerando o cunho ou metal em que as faces estão estampadas). A realidade da moeda é, porém, sobretudo mantida pelo meio, a parte que sustenta as faces! Quem a ignora limita a realidade.

Quando deixaremos de equacionar a nossa vida e o nosso pensamento em termos apenas binários e não em termos trinitários?

É realmente importante andar no mundo “real” mas com cuidado  para não nos perdermos nele.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

 

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

4 comentários em “CÚMULO DA PERVERSIDADE”

  1. Na verdade, a guerra na Ucrânia é uma guerra pérfida contra a UE. O povo ucraniano é apenas bens de consumo, sem importância e indiferente. Zelinskyj executa fielmente a política americana, visando desestabilizar a UE e a Rússia, domínio total americano no mundo. A qualquer custo. E os vagabundos da UE não vêem isso. Somos todos reféns deste estado ”democrático.
    Mas, cuidado! China!
    Se esta longa guerra acabar sem resultado e com perdas astronómicas, um novo grande conflito está a surgir: com a China por causa de Taiwan. Só a máquina de guerra faz sentido à produção massiva de armas da América. !!! E é impossível sem… ! Que horror!
    Eigentlich ist der Krieg in der Ukraine ein perfider Krieg gegen EU.Das Ukrainische Volk ist nur Verbrauchsware, unwichtig und egal. Zelinskyj führt die amerikanische Politik treu durch, mit dem Ziel Destabilisierung der derEU und Russlands, amerikanische totale Dominanz in der Welt. Zum jeden Preis. Und die EU -Bonzen sehen das nicht. Wir alle sind Geiseln von diesem ”demokratischen „Staat.
    Aber Achtung!China!
    Wenn dieser Lange Krieg ergebnislos und mit astronomischen Verlusten endet, wird ein neuer grosser Konflikt gebastelt: mit China wegen Taiwan. Nur die Kriegsmaschinerie gibt den Sinn der enormen Waffenproduktion der USA. !!! Und ohne geht nicht… ! Wie entsetzlich!

  2. Esta é uma guerra contra a Europa! O problema é que a EU coloca-se impessilhos no próprio caminho. É grande a nível económico e como tal é respeitada no mundo! Mas encontra-se dividida pelo aspecto político e militar. Militarmente a Europa abdica de si mesma ao delegar os seus interesses militares na OTAN e esta segue principalmente os interesses dos EUA e do grande capital internacional. Os EUA têm como objectivo declarado impedir que a Europa se irmane com a Rússia porque então seria o fim do imperialismo americano. Os EUA preferem a companhia do imperialismo russo desde que submisso.
    Ksenija Duhovic-Filipovic Dies ist ein Krieg gegen Europa! Das Problem ist, dass die EU sich selbst im Weg steht. Sie ist wirtschaftlich groß und wird als solche in der Welt respektiert! Aber sie ist politisch und militärisch gespalten. Militärisch gibt sich Europa selbst auf, indem es seine militärischen Interessen an die NATO delegiert, die hauptsächlich die Interessen der USA und des internationalen Großkapitals verfolgt. Erklärtes Ziel der USA ist es, Europa daran zu hindern, sich auf die Seite Russlands zu schlagen, denn das wäre das Ende des US-Imperialismus. Die USA bevorzugen die Begleitung des russischen Imperialismus, solange dieser gefügig ist.

  3. Sempre muito interessantes estes seus pensamentos. Eu não me sinto manipulada, pois cabe-me a mim distinguir entre as diversas notícias, que me entram nas redes sociais, Telejornais ou outras vias de comunicação. Não, não sou manipulada, porque não o permito.
    No seu texto falta-me o concreto. Já falou deste assunto em outros textos mas em nenhum é concreto. É pena. Talvez pudesse ser concreto, em que medida estamos a ser manipulados. A que lados da moeda se refere? Então qual é o meio?
    A desinformação só o é, para quem o permite que seja. No século XXI haver desinformação, só se for pelo excesso de informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.