JÁ 3.462 CRISTÃOS ASSASSINADOS ESTE ANO NA NIGÉRIA

A Sociedade Internacional para as Liberdades Civis e o Estado de Direito relata (24.07.2021) que, nos últimos seis meses, um total de 3.461 cristãos nigerianos foram mortos por muçulmanos radicais. Já em 2020 tinham sido mortos 3.530 cristãos na Nigéria em nome do Islão. Até agora o maior número de cristãos assassinados foi acima de 5.000 em 2014 sob ataques do Boko Haram e vários grupos jihadistas.

É também preocupante o número crescente de igrejas que estão sendo ameaçadas, destruídas e queimadas (cerca de 300 até agora neste ano) e 10 padres e pastores foram vítimas de sequestro ou assassinato.

Os mesmos jornais, autoridades e políticos europeus que se preocupam para que não se mencione nos jornais a nacionalidade e a religião de criminosos muçulmanos na Europa, calam o genocídio que está a ser feito por muçulmanos aos Cristãos na Nigéria e ignoram também a discriminação e opressão do cristãos em Estados de proveniência dos muçulmanos emigrados para o ocidente. .

De acordo com o The World Factbook, na Nigéria os cristãos representam 40 a 45% da população e os muçulmanos 50%. Os cristãos vivem mais no sul e os muçulmanos mais a norte.

Os muitos ataques efectuados pelo grupo terrorista islâmico Boko Haram são particularmente graves. Acredita-se que o grupo já sequestrou mais de 2.000 meninas e mulheres.

Nenhuma religião é perseguida tão fortemente no mundo como o Cristianismo.

Sob a cumplicidade do Ocidente e das ideologias afins ao islão assiste-se na modernidade a uma conquista subcutânea do Ocidente, apenas interessado no desenvolvimento económico e na compensação da diminuição europeia da natalidade, através da imigração.

António CD Justo

Pegadas do Tempo

Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

14 comentários em “JÁ 3.462 CRISTÃOS ASSASSINADOS ESTE ANO NA NIGÉRIA”

  1. António Cunha Duarte Justo: desculpe, mas não concordo que este, ou qualquer outro socialismo, sejam “filhos pródigos” do Cristianismo, já que, sendo “filhos” do bolchevismo nunca se arrependeram. Bem pelo contrário. Até porque na Parábola do Filho Pródigo, vemos que houve um pedido de perdão do Filho que retornou à Casa do Pai, misericordioso para com ele e para com o outro que nunca o abandonou. Ora, não me consta que quaisquer dos “socialismos” se tenham arrependido. Preferem, ao que julgo, continuar a viver no estado larvar em que se encontrava o Filho da parábola.

  2. Não me parece. O socialismo é uma mistificação. Como tal, socorre-se de todo e qualquer pretexto, incluído o cristianismo. É frequente os acólitos socialistas afirmarem: “Jesus foi o primeiro socialista.” Mas, pouco depois, proclamam que o cristianismo (e qualquer religião) é o ópio do povo.” O socialismo é o filho da mentira. E a mentira não olha a meios para se insinuar. O cristianismo ensina o despojamento dos bens materiais, o rico dificilmente entra pelo portão estreito. Mas despojar-se é atitude livre. Ser despojado (matriz do socialismo) é violência.
    Desculpe porque certamente, estou a querer “ensinar o Padre Nosso ao vigário.” O senhor dispensa as minhas considerações. Mas, apenas, aproveitei a ocasião para desfazer uma escorregadela frequente.

  3. Isto está muito complicado, para nós catolicos e temos que começar a preparar-mo-nos para o pior. Temos que começar a organizar-nos por comunidades, pois não se sabe quando chegará o dia em que temos que formar grupos para rezar às escondidas Nossa Senhora já nos preveniu disso.

  4. Ana Regalla Dias-Pinto Blaufuks, grupos católicos deveriam organizar-se de maneira a poderem ter influência na política, à maneira dos socialistas e da maçonaria. Quem não se organiza politicamente renuncia a ter rosto e vontade política!

  5. Ana Regalla Dias-Pinto Blaufuks Rezar às escondidas? Isso queria eu ! Iam-me ter todos os dias a rezar o Pai Nosso que o Senhor me ensinou, na escadaria do Convento Beneditino de São Bento, Pai da Europa. Mas, a essa decisão eles nunca chegarão tão cedo, porque sabem que se levantaria uma Igreja contra isso. Felizmente não temos inergúmenos semelhantes a um tal Pedro que veio do Brasil para desencadear uma guerra civil. Nessa altura, a Igreja cambaleou, mas não caiu.

  6. João Baptista : só desejaria corrigir um pequeno lapso. Não é o “socialismo” que afirma que “Jesus foi o primeiro “socialista”, mas o comunismo social fascizante revisto pelo estalinismo que se quis aqui impor. Aliás, essa mesma revisão estalinista proclamou que a “religião”, qualquer que ela seja, é o ópio do povo. Desgraçadamente alguma parte desse povo, agora, despreza as religiões e transformou o “ópio” em heroina, LSD´s (vários) e haxixe. Eu não diria que o maligno anda por aí à solta, mas que emita muito bem, emita, pois na ausência de Deus, criam-se infernos que incautos, por vezes, se deixam levar. Abraço.

  7. Isto está muito complicado, para nós catolicos e temos que começar a preparar-mo-nos para o pior. Temos que começar a organizar-nos por comunidades, pois não se sabe quando chegará o dia em que temos que formar grupos para rezar às escondidas Nossa Senhora já nos preveniu disso.

  8. Ana Regalla Dias-Pinto Blaufuks Grupos católicos deveriam organizar-se de maneira a poderem ter influência na política, à maneira dos socialistas e da maçonaria. Quem não se organiza politicamente renuncia a ter rosto e vontade política!

  9. Felisberto Esteves sem dúvida. O maligno é o “master of deception” raro se apresenta na sua hedionda e crua figura. Só quando desfere o golpe (no seu entender) definitivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *