MEDIA INTERNACIONAL CONTRA O PROCESSO DOS EUA CONTRA ASSANGE

O “Crime” de Assange foi ter provado Crimes de Guerra cometidos pelos EUA no Afeganistão e no Iraque

“É mais barato cometer crimes contra a humanidade do que os descobrir”(1). Para manterem o povo submisso e ordeiro, as classes dirigentes pretendem uma informação subordinada aos próprios interesses declarados como Razões de Estado!

Renomados meios de comunicação internacionais como Der Spiegel, New York Times, Guardian, Le Monde e El País acabam de dirigir uma carta aberta ao governo dos EUA pedindo que pare de processar o fundador do Wikileaks, Julian Assange, por publicar documentos secretos. Alertam que as acusações contra Assange são “um precedente perigoso e um ataque à liberdade de imprensa”. Assange apelou contra a ordem de extradição para os Estados Unidos, onde enfrentaria 175 anos de prisão por espionagem, etc. Julian Paul Assange é um jornalista investigativo australiano, ativista político, ex-hacker de computador, programador, fundador e porta-voz da plataforma investigativa WikiLeaks.

Em 2010, o WikiLeaks, juntamente com o New York Times, o Guardian e o Der Spiegel, publicaram trechos de registros militares que, entre outras coisas, provavam crimes de guerra cometidos pelos EUA durante as guerras no Afeganistão e no Iraque (2). 2012, o WikiLeaks publicou documentos sobre o tratamento de detidos em prisões e centros de detenção militares dos EUA…

A divulgação dos registros militares atraiu a atenção mundial. para localizar WikiLeaks lá. em 2010, foi alvo de fortes ataques de políticos, dos Media e de militares. Em 11 de abril de 2019, Assange foi preso pela polícia de Londres dentro da embaixada equatoriana a pedido do embaixador do Equador depois que o presidente do Equador, Lenín Moreno, retirou seu direito de asilo.

Assange casou em 23 de março de 2022 na Prisão em Londres. O casal não teve permissão para tirar uma foto oficial do casamento.

Quem segue o caso de Assange fica com um bom exemplo de como funciona a pressão indireta dos Estados Unidos sobre outros estados (uma diplomacia refinada de força que compromete os outros Estados obrigados a segui-la).  Contra a força não há resistência porque a sociedade é controlada pelos mais fortes. Neste meio não importa a verdade aposta-se apenas na força convincente de factos criados.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

 

(1) Michael Sontheimer

(2)  https://translate.google.de/?sl=de&tl=pt&text=Die%20Offenlegung%20der%20Milit%C3%A4rprotokolle%20erregte%20weltweite%20Aufmerksamkeit.%20WikiLeaks%20dort%20anzusiedeln.%20%20im%20Jahr%202010%20scharfen%20Angriffen%20aus%20Politik%2C%20Medien%20und%20Milit%C3%A4r%20ausgesetzt.%20Einige%20Stimmen%20forderten%20seine%20Hinrichtung.%20Am%2011.%20April%202019%20wurde%20Assange%20innerhalb%20der%20Botschaft%20auf%20Anforderung%20des%20ecuadorianischen%20Botschafters%20von%20der%20Londoner%20Polizei%20festgenommen%2C%20nachdem%20ihm%20der%20Pr%C3%A4sident%20Ecuadors%2C%20Len%C3%ADn%20Moreno%2C%20das%20Asylrecht%20entzogen%20hatte.Die%20Trauung%20fand%20am%2023.%20M%C3%A4rz%202022%20im%20Londoner%20Hochsicherheitsgef%C3%A4ngnis%20HMP%20Belmarsh%20statt.%20Das%20Brautkleid%20war%20von%20der%20Modesch%C3%B6pferin%20Vivienne%20Westwood%20entworfen%20worden%2C%20jedoch%20wurde%20dem%20Paar%20kein%20offizielles%20Hochzeitsfoto%20gestattet%20&op=translate

 

WikiLeaks  https://twitter.com/wikileaks?ref_src=twsrc%5Egoogle%7Ctwcamp%5Eserp%7Ctwgr%5Eauthor

 

Liberdade de imprensa parece valer enquanto não colocar em perigo a classe governante

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Um comentário em “MEDIA INTERNACIONAL CONTRA O PROCESSO DOS EUA CONTRA ASSANGE”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *