HOJE É O DIA INTERNACIONAL CONTRA A CORRUPÇÃO

Corrupção é um atentado contra os direitos dos cidadãos

Neste dia, políticos falam de corrupção e de anti-medidas para inglês ver!!

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, chegou a afirmar que “a corrupção e o compadrio” tiveram um papel significativa na bancarrota do país.

A estratégia anticorrupção apregoada por António Costa faz lembrar o gato em torno do leite quente! Não é com mais 100 candidatos a inspectores ou com um concurso novo para mais 70 vagas de inspetores que se trata com seriedade um vício que é sistémico, a nível de estruturas partidárias e de Estado.

Ouvem-se promessas de medidas a tomar, de mais controlo, de mais burocracia quando o mais urgente a mudar é a química do sistema, a atitude pessoal, a mentalidade política, o coração da república. A anticorrupção deveria ser tratada como razão de Estado e incluída também nos programas dos partidos. Para isso a corrupção teria de ser tratada como atentado contra os direitos dos cidadãos.

A raiz do problema está nas instituições políticas e públicas e na promiscuidade económico-política bem como na cumplicidade entre os vários poderes e no clientelismo que leva até a manipular concursos públicos; para estas não se criam medias que as toquem.

A corrupção no país tem nomes, mas o povo não pode confrontar-se com issoAs verbas da EU têm ajudado a classe política a viver à grande e à francesa e a manter o povo modestamente acomodado!

A má gestão não é por falta de competências! Pessoas competentes e com valor perdem-se nas universidades ou emigram perante um sistema de corporações instaladas; a hipótese é, ou meter-se nelas ou reduzir-se a pessoa meramente privada!

António CD Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

15 comentários em “HOJE É O DIA INTERNACIONAL CONTRA A CORRUPÇÃO”

  1. Realmente, a raiz do problema da corrupção está em tratar o que é público como privado, para satisfazer a vontade de poucos.

  2. Leis claras que obriguem à transparência e impeçam conflitos de interesses. Tudo complementado pela criminalização do enriquecimento ilícito

  3. Porque será que os portugueses que de mente límpida e que o coração bate por Portugal, têm de imigrar e não são aproveitados para elevar Portugal no mundo, os cuais tem uma visão da estratégia do país, seu povo e necessidades urgentes? Entre alguns mais, encontra-se A. C. D. Justo, Homem com uma visão alargada, não só de Portugal, mas do mundo . . . Claro que seria preciso que eles quisessem aceitar, olhando na penúria em que se encontra este país. Estamos a chegar ao fim da linha, simplesmente porque Portugal, está cheio de ladrões e alegadamente, eles vêm de cima, por isso não se melindre, se o pé rapado rouba, o exemplo vem de cima. PORTUGAL, MERECE MAIS MELHOR, Tragam para Portugal, os portugueses que estão fora do país e que têm uma visão mais acertada, do que, alegadamente, os caciques, que têm DESGOVERNADO PORTUGAL.

  4. A nossa política depois do 25 de Abril desvirtuou-se deixando de pensar em termos de povo para pensar em termos de ideologia (muito colaboradores da ideologia da União Soviética que espertamente foram infiltrados nos órgãos do Estado e da sociedade) boys que o dirigem e governam. Os portugueses tornam-se bons para irem enriquecer outros povos fora do seu país e para servirem a política de grandes potências, quando não seja através das dívidas que em parte teremos de pagar e de que hoje alguns vivem à grande e à francesa! Neste sentido, muitos dos nossos governantes podem viver sem reocupações limitando-se a copiar leis que vão surgindo na EU. Temos corpos mas faltam-nos cabeças.

  5. Sem dúvida! Os políticos perdem-se em debates inúteis desviando-se do essencial. A comunicação social faz coro com eles. E não se consegue vislumbrar um rumo certo para este país. Já ninguém acredita em promessas.
    Vêm aí as legislativas, não encontro destinatário par o meu voto….

  6. Sim, tem razão. Estas minhas dúvidas e falta de confiança são fruto das desilusões. Desta vez está a ser mais difícil.
    Pode ser que se faça luz.

  7. Há essa alternativa e outras. Agradeço a sugestão.
    Pelo menos fica-se com a sensação do dever cumprido.

  8. Ao eleger-se partidos que não estão dentro das coligações de governo também se está a favorecer a possibilidade de partidos críticos fazerem perguntas através do parlamento ao governo e deste modo a obterem-se respostas que de outro modo nunca sairiam dos segredos do governo. Não votar apoia o sistema! Votar em branco contesta mas deixa tudo na mesma.

  9. Sim. Compreendo.
    São úteis e fundamentais
    Mas é preciso mto cuidado com a escolha. Nem sempre levam à prática a ideologia.
    Pode ser bom ou mau.
    Para o caso não vale a pena ser exigente. O que for soará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.