HOJE É O DIA DA POESIA

Honro o dia com dois poemas meus!
NOITE MINHA
Minha noite querida
Meu escuro à luz do dia,
Nos teus braços agasalho
Minhas mágoas da alegria!
Noite que em mim passas,
Na procura de um Sol que não passa!
Tenho medo da alvorada,
Só quero em mim soluçar o dia.
Tu és a noite, aquela que é só minha,
A vivência de um sonho que não tive.
Já não durmo, a noite dorme em mim!
(Já não durmo, a noite vive em mim!)
António da Cunha Duarte Justo
In “Nas Pegadas da Poesia, OxaláEditora
O POETA NA POESIA
Poesia é presença
Um estado sem estar: todo em tudo
A acariciar na alma o firmamento.
É sentir sem saber
A vida toda num momento.
Poesia é ser
Ser sem estar, aqui além,
Na convergência do ser
Com o mundo caminhando
Tempo e espaço, num abraço, a arder!
Poesia é sofrer
Ser do mundo o ritmo
Um calafrio da terra pela alma a correr
Sofrer a dor do universo
Na chama do tempo no corpo a arder!…
Poesia é grito (dar à luz)
Mais que prazer é uma alegria
Para lá da chama do viver
Seguir na sombra a raiz das coisas
As pegadas do mistério a acontecer.
Poesia é dom
É amar sendo amado sem saber
Uma arte de olhar o mundo, de o ser
É imaginar, para lá das imagens, a imagem que se é…
Alma e corpo: uma vela a arder!
Poesia é liberdade
Aprender o afecto de gatas na procura da mão
É deixar-se agarrar para amar e acontecer…
Amar e ser amado como bem apetecer…
Poesia é ressonância
Uma brisa, uma onda, um vulcão!
A voz da alma, da terra e do céu
Trinado apenas da mesmo cancão.
Poesia é incarnação
Ser-se guitarra a tocar o mundo na mão!…
António da Cunha Duarte Justo
In Poetas na Diáspora, Antologia.
Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

5 comentários em “HOJE É O DIA DA POESIA”

  1. Bem, mas tu és um grande poeta! Sempre te considerei um rapaz muito inteligente e, não fosses tu de Arouca, terra dos meus encantos. Foi lá que celebrei a minha missa nova ainda do tempo do Seminário Salesiano, mas já lá tinha passado uma férias da Teologia. Afinal a minha terra fica do outro lado da serra – Castro Daire! Quando fui celebrar a primeira Missa estava como Diretor o que, há quatro anos ainda era meu Diretor na Namaacha: o Padre Carlos Reis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *