AS PENSÕES AUMENTAM MAIS DE 5% EM 2022 NA ALEMANHA

Percentagem nas contribuições por parte do empregador e do empregado

Os 21 milhões de pensionistas podem esperar um bom aumento das suas pensões em Julho de 2022; de acordo com informações da Deutsche Presse-Agentur, o projecto do relatório do seguro de pensão 2021 prevê um aumento de 5,2% na Alemanha ocidental e de 5,8% na Alemanha oriental para 2022.

De acordo com as estimativas atuais, haverá também um aumento significativo em 2023. No Ocidente, as pensões poderiam então aumentar em 4,9%, no Oriente em 5,7%.

Na Alemanha, o sistema de cobrança de taxas para a segurança social é muito estável e transparente. Metade da contribuição é assumida pelo patronato e outra metade pelo empregado. Concretamente, o empregador paga metade da contribuição para a pensão de 9,35%, metade da contribuição legal para o seguro de saúde de 7,3%, uma parte do seguro de desemprego de 1,5% e uma contribuição de 1,275% para o seguro de cuidados de longa duração.

Assim, no total, as contribuições para a segurança social são de 14,6% para o seguro de saúde, 18,6% para o seguro de pensão, 3,05% para o seguro de cuidados prolongados (seguro que cobre o custo de cuidar de uma pessoa doente ou idosa) e 2,4% para o seguro de desemprego.

De acordo com o cálculo preliminar, a taxa de contribuição para a reforma permanecerá estável no valor atual de 18,6 % , até 2023. Até 2035, poderá aumentar até 22,3 %.

A pensão é principalmente financiada por contribuições e receitas fiscais. Os trabalhadores por conta própria não estão obrigatoriamente segurados.

Na Alemanha, os aumentos das reformas estão associados aos aumentos dos salários, à inflação e  à produção económica (que se verifica também nas receitas dos impostos). Aumentos noutros anos, ver em nota (1).

António CD Justo

Pegadas do Tempo

(1) Aumentos a partir de 2016

Percentagem de aumento da pensão na Alemanha: no Ocidente a percentagem de aumento em 2016 foi de 4,25 % e no leste de 5,95 %!

Em 2017 no ocidente alemão foi de 1,9 % e no Leste foi de 3,59 % Em 2018 no ocidente alemão o aumento foi de 3,2 % e no Leste foi de 3,4 %!

Em 2019 no ocidente alemão foi de 3,18 % e no Leste foi de 3,91 %!

Em 2020, o aumento foi de 4,2% no leste alemão e de 3,45% no Ocidente alemão.

Em 2021 ajustamento anual das pensões a 1 de Julho foi nulo no Ocidente e no Leste houve um aumento de 0,72 por cento. Geralmente há aumentos todos os anos! Eu limito-me a transmitir o dados objectivos a que a caixa de pensões alemã tem estado a ser sujeita!!

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

29 comentários em “AS PENSÕES AUMENTAM MAIS DE 5% EM 2022 NA ALEMANHA”

  1. Uma eventual comparação com a Alemanha sobre esta matéria, é uma obscenidade.
    Os princípios políticos alemães alinham-se muito mais pela social democracia que vê no modo de vida dos cidadãos o progresso do País.
    Neste miserável país, Portugal, que nem neoliberal é, os princípios são outros e passam pela salvação em contínuo do sistema financeiro, arruinado por muitos bandidos que por aí se passeiam em liberdade e que nos custa uma boa parte dos nossos meios. E na altura em que os bancos começam a reverter lucros, este miserável estado do Arco da Governação, não vai sobre eles para reabilitar o dinheiro empregado, preferindo espremer mais e mais o contribuinte.
    O mesmo se passa com aquilo a que estes desgovernos chamam de “companhias de bandeira” para cujo salvamento o povo contribui sem que lhe seja pedida qualquer autorização.
    De forma que a Alemanha está condenada a ser o farol da Europa e este miserável país, desgovernado há 46 anos, se remeterá às catacumbas, mas sempre a proteger ricos ou companhias falidas enquanto houver contribuintes que nada podem fazer face à prepotência do estado. Temos o que merecemos, porque o povo é que os elege.

  2. Nada é comparável ao que se passa por aqui, mesmo tendo em conta as potenciais diferenças entre os dois países.

  3. A Alemanha, neste sentido, poderia tornar-se num exemplo para o actuar dos governantes portugueses. Assim o povo não estaria tanto à mercê de aumentos, que muitas vezes o não são devido à inflação, e todo o cidadão poderia fazer as contas baseadas em dados simples e transparentes. Naturalmente, também na Alemanha, há os seus quês! Há sistemas de rendas, como na Áustria, que são mais favoráveis aos reformados.

  4. Por cá os aumentos são uma migalha.
    O desejável seria que Portugal tivesse uma economia estável, gerida de tal maneira que permitisse aos trabalhadores auferirem um salário condigno. Além disso, deveriam receber anualmente um aumento de acordo com a inflação. Independentemente disso e por direito, deveriam receber o “natural” aumento salarial e as devidas promoções. Não podemos desejar o sol, a lua e as estrelas.
    Trabalhei numa Companhia estrangeira e o sistema era assim.
    Aqui estamos sempre em crise e a crise por um lado gera muitas dificuldades no sistema gorvernativo, por outro lado permite ou abre caminho para
    muitas irregularidades e abusos.
    Quanto às reformas e/ou pensões o panorama também não é animador, como se sabe.

  5. Temos um povo muito bonzinho e paciente e uma política feita para sustentar os seus! A instabilidade económica sempre vai dando para o povo sustentar os seus boys e para viver esperançado na vaca leiteira que vem de fora! Assim se justifica uma política não motivada em produzir, uma política económica em sistema de dependência dalgumas sobras de fora: dependente do turismo, da bazuca, das remessas dos emigrantes, de uma indústria pobre, de ricos remediados (a não ser os que se usam da da corrupção, esses, o que têm chega-lhes porque é só para si ou para levar para fora de Portugal)e sempre com uma balança económica desequilibrada.

  6. Mas, e apesar do imenso superhabit da economia alemã, no ano de 2021, não houve nenhum aumento de pensões.

  7. É isso mesmo
    Com todas essas dependências
    continuamos a dizer que somos independentes.
    Temos uma Bandeira e um Hino que diz que somos
    “…. nobre povo, Nação valente e imortal…..” ;
    temos uma Assembleia da República onde se discute e discute, desfocados do essencial.
    Vamos confiar no PRR e esperar que a vaca leiteira e as outras fontes nunca seque.

  8. Temos uma independência reduzida, tão limitada que se torna própria de conversa de trazer cá por casa! Enfim, em termos nacionais, temos a conversa que vai impedindo a desilusão popular e adiando o desespero; a música e o andamento da república portuguesa e do sul da Europa vão sendo determindos pela Alemanha a nível europeu e a nível internacional também pelos USA e Rússia enquanto a pobreza vai sendo adiada pelos saldos da China! Enquanto não nos dermos conta do que realmente somos e podemos, pouco poderemos fazer!

  9. É verdade.
    No grande mundo somos pequenos robots comandados por quem tem poder.
    Para o bem e para o mal.
    Mas se pensarmos que cada ser humano é um mundo, não podemos menosprezar a nossa força, a nossa inteligência, porventura algum poder
    nunca redutor.

  10. Natália Melo, deve andar a receber subsídios “sucialistas” muito provávelmente para dizer bacoradas semelhantes !

  11. Mario Guimaraes, devem ser os mesmos subsídios que você recebe para falar mal dos Açores. É no que dá dar trabalho a ressabiados corridos a tiro do ultramar.

  12. Em 2020, o aumento foi de 4,2% no leste alemão e de 3,45% no Ocidente alemão.
    Em 2021 ajustamento anual das pensões a 1 de Julho foi nulo no Ocidente e no Leste houve um aumento de 0,72 por cento. Geralmente há aumentos todos os anos! Eu limito-me a transmitir o dados objectivos a que a caixa de pensões aemã tem estado a ser sujeita!!

  13. Natália Melo, essas informações deveria ser a senhora a dá-las em vez de andar a fazer propaganda tendenciosa baseando-se no que lhe interceraria que fosse! Vou dar-me ao incómodo de traduzir os dados da Caixa Alemã no que se refere aos anos pedidos! Sabe! Na Alemanha não é comum fazer-se como se faz em Portugal onde as pessoas têm dificuldade em saber realmente qual foi o aumento que se esconde por trás de informações tendenciosas transmitidos pelo governo em Lisboa, onde se informa para pessoas que não vão ver a realidade que e escone sobre os dados relativos aos aumentos de reformas e pensões! Informações políticas que desrespeitam o cidadão sério ou inocente!

  14. Percentagem de aumento da pensão na Alemanha: no Ocidente a percentagem de aumento em 2016 foi de 4,25 % e no leste de 5,95 %!
    Em 2017 no ocidente alemão foi de 1,9 % e no Leste foi de 3,59 % Em 2018 no ocidente alemão o aumento foi de 3,2 % e no Leste foi de 3,4 %!
    Em 2019 no ocidente alemão foi de 3,18 % e no Leste foi de 3,91 %!

  15. António Cunha Duarte Justo, não lhe pedi para me traduzir dados da Caixa Alemã. Se eu me quisesse dar ao trabalho de lhe apresentar aqui os últimos 10 (dez) anos das actualizações de pensões na Alemanha, podia fazê-lo. Mas, lamentavelmente, não tenho tempo. Há vida para além do “bota abaixo”…

  16. Natália Melo, mas, pelos vistos, tem tempo para fazer afirmações falsas tais como a que fez dizendo que “As pensões na Alemanha não sobem há 10 anos…” e depois querer justificar tal aldrabice como verdadeira, como se a falta de tempo a justificasse! A senhora fez a pergunta “Em 2019, em 2018, em 2017, em 2016…qual foi o valor percentual das actualizações?” e em vez de me agradecer a resposta ainda continua a meter os pés pelas mãos! Traduzi os dados da fonte para que a senhora soubesse que são dados objectivos e a senhora responde que não tinha pedido tradução; pediu dados mas estes, porque contradizem a sua posição e interesses já não lhe interessam! Sei que pensar faz doer quando o pensamento não é posto ao serviço de interesseiros! Tenha paciência doutro modo passará a vida no “bota abaixo” ou no ignorar para se afirmar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *