PLACAS DE MATRÍCULAS DE CARROS DISCRIMINADORAS

Há placas de matrículas de carros em Portugal onde se pode ver a antiguidade ou importação deles. Isto expressa um abuso do Poder e uma discriminação especialmente em relação aos emigrantes.

Penso que essa de uma pessoa poder ver a antiguidade de alguns carros pelas placas das suas matrículas é próprio de um regime que desconfia do cidadão e controla onde se torna supérfluo controlar.

Há cidadãos que agora requerem a mudança de matrícula, o que traz naturalmente mais dinheiro para o Estado embora, por direito, não devesse haver indicação da antiguidade do carro na placa de matrícula. Deveria haver a possibilidade de troca de matrícula sem acréscimo  de custos, porque,  a prática antiga além de não respeitar os direitos da pessoa é discriminatória.
Onde é que já se viu tal, haver matrículas com a indicação da idade na matrícula?!

Uma indicação tolerável na placa podia, no máximo, ser a indicação da região onde o carro se encontra registado.

No caso de carros importados não seria legítimo que a polícia, ou seja, quem for, tenha o direito a indicações públicas e com base na placa de matrícula poder tirar ilações indevidas!

Isto até parece impossível num país da União Europeia que não é a favor de tais medidas, de caracter permanente e em que um carro também  não deveria ser sobrecarregado com impostos adicionais pelo facto de ser importado de um país  da União Europeia..

Só uma análise crítica pode ajudar as autoridades a melhorarem as suas medidas! Há que fortalecer a consciência individual e a capacidade de análise e autoanálise para se não cair no carneirismo ou na necessidade das bengalas institucionais para se ter a consciência de ser alguém!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

7 comentários em “PLACAS DE MATRÍCULAS DE CARROS DISCRIMINADORAS”

  1. As novas matrículas é mais um negócio de algum amigo de algum Ministro porque nada disto faz sentido e as distâncias dos numeros e letras tem de ser milimétricas. Quanto às datas tem a ver com a Democracia ou seja carro rico e carro pobre além de dizer se é importado.
    DEMOCRACIA NO SEU MELHOR
    José Salvador
    FB

  2. Eu tenho na garagem uma jóia rara…que nunca vendi e não faço uso dele…o meu primeiro carro, um mini
    Maria Fernanda F. Silva

  3. Isso é uma preciosidade! Mas suposto o caso que tivesse sido importado não seria legítimo que a polícia, ou seja quem fosse, tivesse o direito a indicações públicas a nível de placa de matrícula poder tirar ilações indevidas! Isto na União Europeia que não é a favor de tais medidas, de caracter permanente.

  4. Meu pai adquiriu num concessionário em Portugal e deu-me de prenda, na altura uma bomba ☺
    Maria Fernanda F. Silva

  5. Tanta coisa a corrigir…
    Concordo consigo
    “Só uma análise crítica………
    …… para se ter a
    consciência de ser alguém! “.
    Mafalda Freitas Pereira
    FB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *