O PARLAMENTO DA UE TRANSFORMADO EM CIRCO ITINERANTE?

110 milhões de euros mensais “para o gato”

O Parlamento Europeu reúne-se regularmente em Bruxelas, mas por interesses políticos e simbólicos, todos os meses se reúne durante quatro dias em Estrasburgo (a 400 Kms de Bruxelas).

O Tribunal de Contas Europeu refere que tal luxo de  deslocação custa à União Europeia 110 milhões de euros por mês. Nessa deslocação mensal estão envolvidas 4.500 pessoas (705 deputados acompanhados dos seus assistentes, pessoal dos grupos políticos e outros empregados). Além dos gastos mensais de 110 milhões há que ter em conta o impacto de clima e do ambiente.

A imprensa alemã  relata, criticamente, que, apesar da pandemia, o parlamento se reunirá lá em Setembro para votar o orçamento de 2021-2027 e o Fundo de Reconstrução.

Nessa sessão parlamentar, naturalmente, (para não dizer cinicamente!) os deputados  queixar-se-ão  da insuficiência orçamental para a protecção do clima e do ambiente.

Os interesses franceses persistem no direito da reunião mensal por 4 dias em território francês, argumentando que a sede do parlamento, de acordo com os tratados, é Estrasburgo.

Por outro lado, ao centralizarem-se todos os serviços da União Europeia na Bélgica, está um só país da União Europeia a ser beneficiado económica e socialmente!

Os interesses legitimam tudo, mesmo que a razão tenha de passar a nadar em águas geladas!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

 

Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

20 comentários em “O PARLAMENTO DA UE TRANSFORMADO EM CIRCO ITINERANTE?”

  1. Aqueles que , como eu , em certa altura da vida , pensaram que a integração na UE era a passagem direta para o bem – estar e para o deseparecimento de injustiças gritantes chegaram também , certamente , à conclusão que estavam completamente enganados …
    Francisco Barbosa Velho

  2. Francisco Barbosa Velho Oh Francisco , será que tudo colapsa quando os sábios começam a coçar a peruca ? É que normalmente a sabedoria é una . Ora , se há uma disputa é porque há conflito de sabedorias . portanto há pelo menos duas . E é o regresso da política que pensávamos ter expulsado pela porta .E qual é aqui a questão de fundo do litígio ?

  3. Há uma razão histórica que explica (embora em 2020 possa não justificar) a sede do PE ser em Estrasburgo: ao longo da História da Europa a Alsacia-Lourena, região fronteiriça cuja capital é Estrasburgo, foi ocupada sucessivamente pela França ou pela Alemanha dependendo do desfecho das eternas guerras Franco-Alemãs. O PE em Estrasburgo simboliza a reconciliação entre Paris e Berlim e a paz na Europa.

  4. Em Portugal vês sobreiros em terra quente…ou quercus em áreas sem intervenção humana… também com muitos anos..dizem por aí que há árvores com milénios.

  5. Vitor Lopes tal como escreve o nosso digno conterrâneo Duarte Justo , o factor está no pensamento e portanto , quercus a Sul ou Norte : o principal é saber preservar as cadeiras ocupadas em qualquer gabinete e………….

  6. Fake news… Agora que está tudo informatizado já não é assim – e salvaguardemos o lugar histórico da fundação da UE.
    Anneliese Mosch
    in FB

  7. Talvez em Portugal ou na França não convenha falar destas coisas (Anneliese) mas estes são assuntos reais de que se discute fora de Portugal. Agradecia me referisse qualquer fonte que contradiga o que aqui se refere! Certamente que se o valor histórico tem importância tão relevante talvez fosse uma maior valorização dele se fizessem lá todas as sessões do parlamento e não em Bruxelas. Isso traria naturalmente outros problemas entre alguns países. Quanto a opinião, penso que instituições europeias de relevo deveriam ser distribuídas pelos vários países membros europeus; assim se prepararia melhor uma verdadeira federação europeia! Quanto a alguém querer insinuar ou titular-me de comunista pelo facto de dar uma informação objectiva isso corresponderia a honrar os comunistas onde nunca me sentiria bem! Compreendo que haja interesses por vezes aparentemente inconciliáveis mas em política importante é o compromisso, embora compromissos se tornem geralmente mais caros!

  8. Há anos que é assim. Os edifícios de Estrasburgo, que conheço (os de Bruxelas também conheço, mas esses funcionam) , grande parte do tempo quase desocupados. Até dói.

  9. Muito bem visto, Bernardo Ivo Cruz! E certamente que o valor e simbologia histórica é de acentuar! Interessante seria que para se dar relevo ao sinal da paz europeia esse desejo ainda fosse mais valorizado se todas as sessões do parlamento se realizassem em Estrasburgo. Isso traria naturalmente outros problemas entre alguns países. Quanto a mim sou do parecer que instituições europeias, como sinal de valorização dos vários povos da UE, deveriam ser distribuídas pelos vários países membros; assim se prepararia melhor uma verdadeira federação europeia!

  10. Muito bem visto, Bernardo Ivo Cruz! E certamente que o valor e simbologia histórica é de acentuar! Interessante seria que para se dar relevo ao sinal da paz europeia esse desejo ainda fosse mais valorizado se todas as sessões do parlamento se realizassem em Estrasburgo e instituições europeias fossem distribuídas por toda a EU.

  11. Para Quê tanta reunião?Se eles, já têm a lição mais que estudada,eles querem é passear,gastar dinheiro mal gasto!!!E passeatas.Esta doença já é crónica,nos políticos… É só Bla.Bla.Blaààaaaaaa

  12. Mas não precisam de ser corruptos,arrogantes,prepotentes,deviam ter um pouco de humildade e respeito pelos cidadãos,sejam ou não a favor deles…Em defesa da nossa nação.

  13. Esse passeio do Parlamento Europeu é brincar com os contribuintes.
    E todo os pedidos de Erdogan contra seus patrícios expatriados, nunca deveriam ser considerado pelas Cortes dos demais países.
    Mauro Moura
    Diálogos Lusófonos

  14. Tem toda a razão, Mauro Moura, é um esbanjamento económico irracional! Teoricamente Estrasburgo é a sede do Parlamento Europeu por razões de simbologia histórica (fim das guerras e reivindicações entre França e Alemanha na zona da Alsácia-Lorena). Embora Estrasburgo seja o sinal de reconciliação entre povos e da paz na Europa, deveria, porém, acabar-se com o circo ambulante dos deputados entre Estrasburgo e Bruxelas.
    O valor e simbologia histórica é de acentuar! Interessante seria que para se dar relevo ao sinal da paz europeia, esse desejo ainda fosse mais valorizado se todas as sessões do parlamento se realizassem em Estrasburgo.
    Quanto a mim sou do parecer que instituições europeias, como sinal de valorização dos vários povos da UE, deveriam ser distribuídas pelos vários países membros; assim se prepararia melhor uma verdadeira federação europeia!
    Quanto à Turquia, a política europeia comporta-se de maneira pragmática: o que lhe interessa é a economia e que Erdogan não deixe vir tantos refugiados políticos e económicos para a Europa. O negócio interessa às duas partes. Depois a Turquie é um mercado de 80 milhões de consumidores e isto é o que pesa no momento em que se tomam decisões.
    António Justo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *