JULIAN ASSANGE VÍTIMA DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO?

Julian Assange, fundador e porta-voz do sítio web WikiLeaks encontra-se preso no Reino Unido (Londres). No dizer de dezenas de médicos, está em perigo de vida, devido ao seu estado de saúde gravíssimo.

Mais de 60 médicos acabaram de publicar uma carta endereçada ao ministro do interior britânico solicitando a sua hospitalização: ” Se não se realizarem análises e tratamento urgentes, temos, com base nas provas atualmente disponíveis, a preocupação urgente de que o Sr. Assange possa morrer na prisão”; O  “Guardian”refere que a carta foi assinada por médicos da Grã-Bretanha, Austrália, Alemanha e Suécia, entre outros. “Não devemos perder tempo”, dizem eles (1).

Julian tem sido culpado de ter posto a descoberto crimes dos EUA em 2010 na guerra no Iraque e no Afeganistão. Através dele foram transmitidos documentos secretos.

Se Julian Assange for extraditado para os EUA (a solicitação já foi anuída) será sujeito a “17 acusações de espionagem”, pelo que poderia ser condenado a 175 anos de prisão nos EUA.

Não foi Assange que cometeu crimes, mas sim os Estados membros da NATO que estiveram envolvidos nos crimes de guerra.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

 

Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *