DISCÓRDIA ENTRE BERLIM E KIEV

PRESIDENTE DA ALEMANHA CONSIDERADO “PERSONA NON GRATA” E CHANCELER SCHOLZ APELIDADO DE “SALSICHA DE FÍGADO OFENDIDA

A Ucrânia declarou o presidente federal alemão, Frank-Walter Steinmeier, persona non grata, ao recusar aceder ao seu pedido de viajar a Kiev.

O presidente da Ucrânia, Selensky, preferia que fosse o chanceler Scholz a visitar Kiev, para que através da sua peregrinação, à imagem de outros políticos, ficasse comprometido, de maneira a tornar-se parceiro de guerra.

Scholz tem assumido uma atitude ponderada em relação aos propagandistas interessados no envolvimento da Nato na guerra.

Como o chanceler não tem aceitado a pressão feita, o embaixador ucraniano na Alemanha atacou Scholz qualificando-o de “salsicha de fígado ofendida”.

Os representantes da Ucrânia já assumem atitudes arrogantes como se tivessem ganhado a guerra embora pouco mais se mostrem que propagandistas por procuração dos EUA na guerra contra a intervenção russa.

A visita a Kiev simboliza total empenho pela Ucrânia e é símbolo de alinhamento aos interesses dos EUA em dominar a Rússia e uma acedência a uma guerra total contra a Rússia, como é desejo do presidente ucraniano.

Kiev quer apresentar-se como a capital da Europa e da NATO.

Na sociedade civil alemã surgiu grande inquietação perante a arrogância ucraniana, o que levou Selensky a telefonar agora a Steinmeir. Isto no sentido de conseguir, pouco a pouco, poder legitimar perante o povo alemão uma possível saída do embaraço!

Os políticos alemães têm revelado muita paciência com os descarrilamentos do primitivismo da diplomacia ucraniana, por respeito aos USA.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.