TAMBÉM TU MARCELO?…

Abuso na Comemoração do 25 de Abril

Portugal já é na OTAN um dos países com a percentagem mais alta do PIB empregue nas despesas das forças armadas!

Marcelo Rebelo de Sousa, na comemoração dos 48 anos do 25 de abril, em vez de apelar para a paz social, para a liberdade, cada vez mais em perigo, revela-se, na sua principal preocupação, como propagandista da militarização.

O presidente quer que o povo português gaste mais nas forças armadas e consequentemente menos em orçamentos destinados a subir o nível de vida dos portugueses!

Oportunisticamente serve-se da onda militarista que domina a opinião pública europeia, para se alinhar ao lado de Zelensky numa política de militarização da sociedade!

Já vai sendo tempo dos nossos governos se preocuparem menos com o brilho dos seus representantes que passeiam as suas personalidades-papéis na companhia dos pares nos corredores das instituições internacionais e inverter caminho no sentido de começarem a empenhar-se sobretudo pelo bem-estar do seu povo!

A situação que atravessamos não é própria para um mero companheirismo de elites que manifestam já terem perdido o senso do equilíbrio e das proporções. O orgulho das elites já parece ser tanto que nem notam a figura que fazem como meros acólitos dos EUA ou de interesses internacionais sombrios.

O 25 de Abril deveria ser comemorado como a hora do povo e da liberdade e não como a oportunidade das casernas! Vivemos numa época em que o abuso da liberdade, do povo e dos contribuintes é já insuportável! As democracias encontram-se nos trilhos das autocracias. O povo é manipulado e para iludir a própria manipulação fala-se da reprovável manipulação que domina povos adversários!

“Também tu, Bruto?” é a pergunta que o imperador Júlio César fez ao seu amigo Marcus Junius Brutus, no momento em que este estava a esfaqueá-lo! Bruto é aqui o símbolo da traição e do oportunismo político independentemente da sua forma!

Porque precisa um país pequeno ter de se pôr em bicos de pés para se sentir bem ao pé dos grandes, que se deixam servir por ele? Não notam o ridículo que as potências notam por verem os eleitos de Portugal a tornarem-se seus serviçais à custa do povo português! O companheirismo das elites a nível internacional pode ajudar a serem conseguidas mais dívidas para os pobres que as terão de pagar!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

16 comentários em “TAMBÉM TU MARCELO?…”

  1. Toda a razão! Isto tudo está a tornar-se um nojo ,o regresso do Fascismo e dos regimes militarizados!

  2. Parabéns
    pelo texto!
    Concordo plenamente consigo, aliás já tinha referido no início que o único interesse era o armamento da união europeia, em que Portugal está incluído…
    Interesses financeiros, simplesmente
    Abraço

  3. Apoio plenamente. Tb eu fiquei admirada e indignada ao ouvir o PR dizer que é necessário investir em armamento, como se não houvesse outras áreas prioritárias em Portugal.

  4. Muito bem, Antonio! O dinheiro que é investido em armas (que vai envelhecer em poucos anos), está faltando educação, trabalho social, economia, cultura etc… ,Assim por toda a Europa. Essa militarização atual é insana.
    Bravo, Antonio! Das Geld was in die Waffen (die in Paar Jahren zu altem Eisen avancieren), investiert wird, fehlt in der Bildung, im Sozialwesen, in der Wirtschaft, Kultur usw…,So in ganzem Europa. Diese aktuelle Militarisierung ist ein Wahnsinn.

  5. Ksenija Duhovic-Filipovic , infelizmente a opinião pública está a ser embrulhada de modo a possibilitar ao povo um só pensar! A manipulação que acusam e condenam no povo russo é meramente tática e não verdadeira porque a estratégia é motivar a população a estar atenta ao que interessa e serve a própria manipulação. Em vez de se proporcionar à opinião pública dados para poderem pensar e ajuizar pela própria cabeça, procura-se criar no público opiniões fomentadas com enredos tendenciosos!

  6. Apoiado! O PR tem cada vez menos condições para terminar o mandato. O selfie made man ( copyright, creio, Armando Santos, meu amigo de infância e colega de liceu) devia parar de abraçar e beijocar os portugueses. Agora parece que aposta na produção de armamento porque esse “negócio” dá muito lucro. Não lhe interessa nada que armanento sirva para matar e para fazer a guerra. Se ainda ninguém o fez, não me importo de ser o primeiro a mandá-lo para casa e de deixar os portugueses em paz.

  7. Luciano Caetano da Rosa, infelizmente, a classe política parece repartida entre a opinião dos oligarcas de interesses económicos globais e o pensar de uma opinião pública dependente dos meios de comunicação também eles nas mãos de poucos magnatas europeus! Oh, se o mundo soubesse! Seria certamente melhor mas ainda mais infeliz!

  8. Eduardo Mendes, a questão está nas exigências dos EUA de os membros da OTAN aplicarem 2% do PIB para as forças armadas e tudo isto estar a acontecer para o fortalecimento só da OTAN (USA) no mundo e não da Europa. A Europa não deveria continuar a ser apenas um instrumento dos USA que para isso exige dela, há muitos anos, que se separe da Rússia porque só assim a Europa poderá servir os interesses dos EUA e não os interesses genuínos de uma Europa com um lugar relevante na estratégia global!

  9. Nao ]e verdade. Portugal e um dos paises da Otan cque gasta menos em despesas militares , relativamente ao PIB. E a prova disso mesmo e que inclui o or;amento da GNR como fazendo parte do orcamento militar o que e ridiculo. A GNR euma forca policial.

  10. Para argumentar não chega dizer que não é verdade! Teria que apresentar a diferenciação estatística das despesas com a GNR, até porque há outros países que têm uma estrutura militar como a portuguesa! O facto de em portugal termos uma GNR militarizadaseria um assunto que mereceria discussão paralela! Segundo os dados estatísticos oficiais em 2020, as despesas militares representaram cerca de 2,1 por cento do PIB em Portugal. Esta estatística mostra a participação dos gastos militares no produto interno bruto (PIB) em Portugal em 2020.
    Estatística
    https://scontent-frt3-1.xx.fbcdn.net/v/t39.30808-6/279353429_10220828457677419_7175790187862731007_n.jpg?_nc_cat=104&ccb=1-5&_nc_sid=dbeb18&_nc_eui2=AeG07ZL8PWHbv8Yc_YSp27jMLvhNiAm0m4Uu-E2ICbSbhRgUkCIh3HdumPKMCqXanH4&_nc_ohc=1Ec_M6IGt0IAX9WA_X6&_nc_ht=scontent-frt3-1.xx&oh=00_AT9vDSFcav0dsI42pt3wGjyumEm2BYZJNUcsyXj1wkQfSA&oe=626E0C4C

  11. O facto de Italia e Franca , entre outros paises terem uma policia militarizada como Portugal e assunto liquido e normal na Europa. No que refere da diferenciacao das despesas da GNR puderem algumas serem entendidas como assunto militar e outras despesas serem assunto ou materia policial era de facto importante para esta discussao . Contudo aquilo que nos ultimos dias os cgefes militares deste pais disseram foi que o or;amento da GNR e contabilizado TODO pelo governo portugues,….como MILITAR. So militar e isso desvirtuaria todo o conceito da % do PIB para o sector militar.

  12. Propaganda politiquista da direita portuguesa num grupo denominado Portugiesen in Baden Württemberg
    FB

  13. Jose Figueiredo, a ciência e a economia geoestratégica não pensam em termos partidários de esquerda ou de direita! Elas procuram abordar os temas sob várias perspectivas sem se deixar reduzir a interesses nacionalistas de direita ou de esquerda! A visão individual sobre os temas é natural e de respeitar dado cada um possuir o horizonte que a informação lhe proporciona e muitas vezes até sem uma análise racional individual. Só clientelas olham para a propaganda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.