RENDEIRO

Tudo mostra que o ex-banqueiro João Rendeiro é um boy da classe que o Estado português quer ver depressa apagado ou fora dos muros de Lisboa!
Sócrates, como tudo leva a crer e pelos andares da Justiça, tinha muitos boysitos sistémicos com ele tendo sido mantido, por razões óvias, entre muros!
Agora tudo fala de João Rendeiro, o que não é condenável! O problema só surge porque assim tudo olha para Rendeiro sem notar que o rei vai nu!
Rendeiros, Salgados, Sócrates e outros salgam a renda que só o povo português tem de pagar!
Os milhões são tantos que já só por isso os réus são salvos ou quando muito saem-se delas com penas simbólicas!

António CD Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

15 comentários em “RENDEIRO”

  1. Com algumas nuances, é mais um caso que entra na fila. Fala-se tanto nas inúmeras possibilidades que JR tem… ser extraditado ou não, aguardar julgamento em liberdade a troco de caução, não tendo dupla nacionalidade pode ter acesso a ela (!) o que facilita….
    A preocupação em analisar as leis em Portugal, na África do Sul e em outros países e até na Rússia… o recurso, enfim! tudo pode levar mto tempo e porque é que os outros andam por aí e este há-de ser preso????

  2. Provàvelmente, sim.
    Ouvi há pouco na TV o advogado de defesa, Ricardo Sá Fernandes dizer, muito convicto, que odeia a corrupção.
    Mas está a defender um corrupto… ao menos podia não ter dito isso.

  3. Não contar com a inteligência dos outros é um erro. Também para os políticos….
    Ou então é ouvir calar, por desinteresse ou medo.

  4. Que nos calemos é o que eles querem; dão a entender que para o povo o importante é um naco de pão, um pouco de gozo e sexo e uma cama para depois descar!
    Quem se atreve a dizer passará a ser vigiado e a não dormir tão descansado! Não estivéssemos nós a caminho do controlo global! Este quer produzir um indivíduo ovella que se contente com a erva que lhé é dado comer e como já disse, um pouco de cheirinho a próximo e trazeiro de ovelha!

  5. As minhas sinceras desculpas mas eu aprecio deveras estes diálogos. Não é só ouvir e calar , é preciso pensar muito e estudar.

  6. Também sou do parecer que em diálogos se pode aprender muito porque cada um tem de puxar pela cabeça e pelo coração! Além disso, tem-se a oportunidade de ver como reage cada um e a que temas. A maior parte não gosta de comentar temas políticos porque não quer ser incomodada com posições, por vezes demasiado categóricas!

  7. António Cunha Duarte Justo, estou de acordo. Com passividade não se alcança aquilo em que se acredita. Também acho que há o risco de entrar na lista dos cúmplices.
    Mas penso que uma grande parte da população se cala por desinteresse ou medo.
    Eles têm a faca e o queijo na mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.