AROUCA NO MAR

QUEM SOU

 

Um rio, um mar

Um monte, um vale

A Freita no Arda

Ao Douro a chegar

 

Um casco sem velas

A quilha do convento

No fantasma do vento

A espuma a formar

 

Sou Arouca no porto

A nação a boiar (afagar)

Nas ondas de um povo

Sem rumo levar

 

António da Cunha Duarte Justo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *