GOVERNO UCRANIANO PROIBIU 11 PARTIDOS DA ESQUERDA

A luta interna dentro da Ucrânia acentua-se agora com a invasão russa. Especialmente desde 2013 havia na sociedade política ucraniana uma luta entre esquerda e direita, uma apoiada pela Rússia e a outra pelo Ocidente!

Segundo Spiegel Ausland, o Conselho de Segurança Ucraniano proibiu (20.03.2022) 11 partidos e também o seu trabalho durante o período da guerra. Os partidos afectados incluem a “Plataforma de Oposição pela Vida” e o “Bloco de Oposição”, que também estão representados no parlamento.

Estes como os outros nove partidos extraparlamentares agora proibidos, são considerados eurocéticos, antiliberais ou pró-russos.

De recordar que nas eleições parlamentares de 2019, a” Plataforma para a Vida” da oposição alcançou o segundo melhor resultado com 13% dos votos. O partido Sluha Narodu (Servants of the People) de Volodymyr Selenskyj pontuou com 43,2%; a participação nas eleições foi, na altura 50 %. A votação não teve lugar nas áreas disputadas no leste da Ucrânia.

Presidente Volodymyr Selenskyj anunciou que já foram mortos mais de 14.000 soldados russos. Da parte russa foi dito que foram 500 soldados! Na cidade de Kharkiv, de acordo com as autoridades locais foram mortos 266 civis, como resultado dos combates em redor da cidade.

Em tempos de guerra, as partes envolvidas nela fazem também a sua guerra de informação, o que se deve ter em conta quando se leem tais “factos”!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

2 comentários em “GOVERNO UCRANIANO PROIBIU 11 PARTIDOS DA ESQUERDA”

  1. Sobre a informação, acredito que todos estão a desinformar, não há bons nem maus, todos querem estar no lado bom da história. Então cabe a nós filtrar toda informação, não interessando se é ocidental ou do leste.

  2. Manuel Rafael Nhamirre – exato -mas o texto pretende demonstrar q o Zel tb n é a personificação da democracia….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *