PONTOS MAIS SALIENTES NO ACORDO DE COLIGAÇÃO DO PRÓXIMO GOVERNO ALEMÃO

Aumento do Salário Mínimo de 9,60 para 12 Euros

Após 16 anos do governo da coligação CDU/CSU e SPD, chegou a hora de formar um governo vermelho-verde-amarelo (SPD, VERDES e liberais FDP). Esta coligação, que certamente terá como Chanceler Olaf Scholz (actual ministro das Finanças, SPD), conseguiu, após um trabalho muito discreto, apresentar um acordo de coligação em que ressaltam os seguintes temas:

Construção de 400.000 apartamentos.

Aumento do salário mínimo de 9,60 para 12 euros por hora.

Renúncia a aumento de impostos e aderência ao travão da dívida válido a partir de 2023, tal como estabelecia a Constituição (e fora interrompido devido à pandemia).

Eliminação progressiva do carvão: “idealmente” antecipar para 2030.

Cannabis para o prazer de adultos torna-se disponível em lojas licenciadas.

Um bónus de mil milhões de euros para trabalhadores de cuidados de saúde altamente estressantes.

Afrouxamento no rigor da imigração: mais reagrupamento familiar e possibilidade de integrar requerentes de asilo rejeitados. Naturalização torna-se possível após 5 anos em vez de 8 anos. Em casos especiais de integração, a naturalização é possível após 3 anos.

Pretendem aumentar a quota da agricultura biológica na agricultura dos actuais 10% para 30 por cento até 2030.

Cada novo sistema de aquecimento deve funcionar com base em 65% de energias renováveis – isto significaria o fim do aquecimento a gás e a óleo.

Os Ministérios do Ambiente e da Agricultura estão nas mãos dos Verdes o que pressuporá uma grande acentuação na biodiversidade e no clima!

Possibilitar o armamento das tropas com drones.

A idade de voto será reduzida de 18 para 16 anos.

80% da eletricidade alemã passará a ser gerada a partir de fontes renováveis até 2030.

O Governo, em vez de 15 ministérios, terá 16.

O acordo de coligação de 177 páginas ainda tem de ser aprovado por congressos partidários ou referendos de membros (no caso dos Verdes).

A locomotiva europeia não pode perder velocidade e por isso Olaf Scholz deverá ser eleito para Chanceler na semana de dezembro, a partir de 6 de dezembro. A sua directiva é: “Estamos unidos pela vontade de tornar o país melhor”.

Quanto a críticas, a oposição vê problemas na base do financiamento do programa. O partido, A Esquerda, nota o amarelo demasiado visível na caligrafia do programa.

A Alemanha quer liderar o caminho para salvar o mundo. Mas é desejável que o moralismo jacobino não acompanhe o projecto!

O programa em foco gira em torno do possível para a Alemanha, embora o Bundestag seja mais de esquerda do que o programa…

O programa, sendo muito embora a expressão de humores partidários, parece ser alinhado aos interesses do país e por isso feito para procurar convencer com factos que as pessoas apoiem.

António CD Justo

Pegadas do Tempo

 

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

18 comentários em “PONTOS MAIS SALIENTES NO ACORDO DE COLIGAÇÃO DO PRÓXIMO GOVERNO ALEMÃO”

  1. Trabalhadores dos cuidados de saúde? Médicos e enfermeiros,e todo o estafe que está por trás de eles como auxiliares pessoas da limpeza não correm riscos não teem stress?? Que fariam os médicos sem todo este pessoal sujeitos a tudo ?? Creio que é uma discriminação muito grande para essas pessoas

  2. No meu entender todo o pessoal, que referiu deveria ter ordenados maiores; na notícia que dei esforcei-me por ser o mais fiel possível ao transmitido pelos Parceiros da Coligação; trata-se de uma informação objectiva e não se trata do que eu subjectivamente gostaria que fosse justo indemnizar! Quanto à sua ideia de que se trataria de uma discriminação de pessoal sou do seu parecer; mas aqui trata-se de um bónus de mil milhões de euros que naturalmente terá de ser discutido também a nível de parceiros sociais para que seja feita justiça para todos.

  3. O tempo irá demonstrar da bondade das alterações introduzidas.
    Provàvelmente haverá medidas como o aumento do salário mínimo que, na Alemanha como noutros países deveria contemplar algumas profissões mais exigentes.

  4. Ninguém melhor que o Dr.António Justo,para comentar sobre estes factos pois viveu neste País e conhece-o bem.Muito obrigado.

  5. Mas a grande diferença é que tenho a certeza que esses acordos seräo respeitados.Ja os acordos feitos em Porugal so sao respeitados se der jeito ao maior partido.

  6. Uma coisa que admiro na governação alemã, independentemente dos partidos que colocam o Chanceler, é a calma com quedirigem os negócios do Estado durante quatro anos, trabalhando todos para a nação e não para o partido! Em Portugal, chefes do governo até se permitem aproveitar o que fazem para o partidizarem em trunfos para o partido. Os verdadeiros trunfos de cada partido deveriam estar no programa de governo; depois trata-se de trabalhar!

  7. António Cunha Duarte Justo, francamente nunca me pareceu que isso fosse o melhor caminho, até porque transmite a mensagem errada: é legal, logo não faz mal, e sabemos que isso não é verdade. Mas enfim, quem sou eu…

  8. É realmente um assunto controverso mas uma sociedade laxista sente-se insegura e prefere aprender só através do erro feito: Naturalmente Canabis provoca psicoses e grandes perturbações psíquicas! A liberalização da Canabis é certamente uma concessão dos Verdes principalmente à juventude para conseguir ter mais votantes!

  9. Vamos todos votar CHEGA e varrer com a Xuxocomunada e os bloquistas de esterco que, desde há mais de 47 anos, têm vindo a arruinar este país, repleto ainda de tugas mentecaptos e atrasados que, apesar dos malefícios causados a eles próprios por esta esquerdalhada ultramontana, continuam a votar nesta desprezível escumalha !!!…!!!…
    FORÇA “CHEGA” , minha única esperança de ver um Portugal renovado, mais justo, solidário, dignificado e prestigiado.
    Expurgai os parasitas, oportunistas e Chico-espertos que vivem, como cigarras, à custa de quem produz e trabalha.
    CHEGA, chega de ladrões e profetas da desgraça que, quais vigaristas tipo Sócrates, envergonham, desonram e impedem de crescer económica, social e culturalmente o nosso país e as pessoas de bem que nele vivem e labutam, outrora RESPEITADAS e ADMIRADAS.
    VIVA PORTUGAL !…
    FORA DO PODER OS TRAIDORES, MENTIROSOS, CORRUPTOS, OPORTUNISTAS, LAMBEBOTAS E PARASITAS QUE, SEM PEJO E PUDOR, ARRUINAM A NAÇÃO.

  10. Independentemente de aspectos partidários e atendendo ao facto que a nossa Constituição da República ainda mantem no seu prólogo o objectivo de a sociedade portuguesa se tornar “socialista” (obediêcia ao ideário soviético e maoista) e ao facto da corrupção e a má administração do país ser uma constante nacional e as forças políticas se terem manifestado incapazes de resolver o problema penso que uma força política como o CHEGA, apesar das limitações próprias de partidos, deveria ter uma boa representação no Parlamento para poder melhor controlar o poder executivo e tentar pôr cobro ao nepotismo característico do socialismo que se afirma sem rei nem roque como se fosse ele a consciência da nação!

  11. José Ávila, só aconteceria talvez, se tivesse a maioria, pois os outros partidos teriam sempre qualquer coisa a opor….

  12. Isabel Silva, o segredo do progresso da alemanha está na capacidade dos partidos para fazerem coligações não se julgando cada um os possuidores da receita para todos! Em democracia só o compromisso constitui base de governo, doutro modo temos um regime autoritário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.