SÍMBOLOS E SIGNIFICADO CRISTÃO DA PÁSCOA

Páscoa vem do hebreu e remonta à festa judaica de Pessach que significa passagem (também há referências da Páscoa como o alimento que punha fim ao jejum da Quaresma).

Esta celebração constitui o centro da fé cristã e recorda a ressurreição de Jesus Cristo depois da sua paixão e morte na cruz. Morte e ressurreição pertencem juntas e são festejadas liturgicamente como um todo. Segundo a tradição Jesus morreu na sexta-feira. No evangelho descreve-se que um anjo rolou a pedra onde Jesus jazera e as três mulheres que observaram o sucedido foram informar os discípulos.

A liturgia da Semana Santa culmina na Vigília Pascal na escuridão entre sábado e domingo, com uma série de símbolos que ilustram a crença na ressurreição: Bênção do fogo e da água, vela da Páscoa (muitas vezes há também o sacramento do baptismo). Antes do rito da eucaristia prepara-se o novo fogo fora da igreja, acende-se nele a vela da Páscoa que é levada para a igreja às escuras, e as velas dos fiéis são gradualmente acesas com a vela da Páscoa, que depois é colocada no Altar; então é iluminada toda a igreja.

No domingo de Páscoa oferecem-se ovos pintados e em muitos lugares são escondidos no jardim ou em casa com o coelho de Páscoa de chocolate para as crianças procurarem.

O ovo é um símbolo de fertilidade e de nova vida e o seu uso reporta ao costume medieval em que os lavradores pagavam as suas dívidas de renda com ovos. Um dos dias de pagamento também caía na Páscoa (HNA 16.04.2022). Esta tradição evoluiu para o costume de dar e recolher ovos de Páscoa. A fogueira da Páscoa é também um sinal de vida e calor: uma maneira de apresentar o evento da Páscoa em experiências sensuais.

O coelho de Páscoa é um símbolo de fertilidade e mensageiro da Primavera. O coelho não tem pálpebras (mantem os olhos abertos, o que aponta para Jesus que “não dormiu na morte”. Mais tarde a indústria promoveu o coelho na confeitaria.

O cordeiro da Páscoa é o símbolo mais apropriado e representa a morte de Jesus na cruz. Nos tempos antigos, era costume usar o cordeiro em ritos de sacrifício. Na Primavera, os judeus abatem um cordeiro na Pessach para comemorarem o Êxodo do Egipto.

Na antiguidade cristã, a carne de cordeiro era colocada junto do altar e era comida como o primeiro alimento no dia da ressurreição. O cordeiro com uma bandeira de vitória quer simbolizar a vitória de Cristo sobre a morte, ou seja, a ressurreição.

Em muitas nações a segunda-feira de Páscoa é também um dia santo/feriado. Neste dia é recordada a história dos discípulos a caminho de Emaús (hoje Nicópolis na Palestina).

Na segunda-feira de Páscoa, Jesus apareceu a dois discípulos que partiram imediatamente de regresso a Jerusalém para contar a boa nova aos outros discípulos. No terceiro dia após a crucificação de Jesus, dois discípulos iam de Jerusalém a caminho da Galileia e numa aldeia chamada Emaús, enquanto caminhavam e falavam sobre o que tinha acontecido nos dias anteriores, Jesus juntou-se a eles  sem notarem quem ele era (Lc 24,13-35); Jesus explica-lhes o significado do seu sofrimento com base na Bíblia e come com eles; então os dois discípulos reconheceram Jesus na sua maneira de partir o pão. Jesus promete-lhes a sua presença até ao fim do mundo.

Desde o segundo século, o período pascal dura 50 dias e termina com o Pentecostes, que é a festa do Espírito Santo (o espírito divino presente no humano);  40 dias após a Páscoa, celebra-se a festa da Ascensão.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

2 comentários em “SÍMBOLOS E SIGNIFICADO CRISTÃO DA PÁSCOA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.