INCÊNDIO NO “MONTE”!!!

Ali para os lados de Lisboa há muita gente a fazer fogueirinhas e a aquecer-se com lenha alheia!

Entre São Bento e o Parque de Monsanto têm surgido umas fumaradas a perturbar a vista de populares de aquém e além Tejo!

Um incêndio fora de horas e em estranhas condições atmosféricas (1)!…

Não é época das fogueirinhas de São João nem parece tratar-se de um fogo para indicar o surgir de grande evento (do tal acordo entre as primas “Maria” e “Isabel” para anunciar o nascimento do menino prodígio!…)!

Tudo leva a crer que se trata de um ritual pagão, num reino de fadas: gente de bem a pôr achas na fogueira e o povo encantado a pular a fogueira na crença vã de que um salto bem-sucedido pode levar a melhor vida!

O mais grave é que as fumaradas já são tantas que, de norte a sul, lembram fadas más a impedir a visão e a intoxicar os pulmões do povoado!

Para agravar a situação ainda surgiu a poluição acústica devida à confusão e às más línguas que não param de badalar a esperança de que em vez de se festejar um São João se festeje um Santo António!

Afinal, tudo em vão!…

Tudo a acontecer debaixo da combinação!

Afinal foi fogo posto!

Incêndio posto pelos bombeiros!…

O povo pode continuar a ir “lavar no rio” e a viver do eterno sonho que se esconde por trás das fumaradas!…

 

António CD Justo

Pegadas do Tempo

http://poesiajusto.blogspot.com/

(1) O Presidente da República decidiu dissolver a Assembleia da República e convocar eleições para o dia 30 de janeiro de 2022, ao verificar que o governo de António Costa , depois de este rejeitar a colaboração da direita, não conseguiu que a esquerda radical se juntasse ao PS para aprovação do Orçamento de Estado para 2022: https://www.rtp.pt/noticias/pais/presidente-da-republica-convoca-eleicoes-antecipadas-para-30-de-janeiro-de-2022_n1360906

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

7 comentários em “INCÊNDIO NO “MONTE”!!!”

  1. Só lhe posso dizer uma coisa e falando a linguagem simples do nosso povo, digo . . . Os portugueses e PORTUGAL , estamos Fudidos.

  2. Alberto Ferreira, sabe, o problema vem das lâmpadas fundidas que pouco mais permitem do que andarmos às escuras! Portanto, o problema parece estar mais nalgumas lâmpadas que a ponto de tanto brilhar até deslumbram, numa instalação elétrica sem técnicos que a acompanhem!

  3. Já agora coloco aqui a letra toda do fado a que me referi!
    Este é um fado que me comove profundamente!
    Povo que lavas no rio de Amália Rodrigues:
    Povo que lavas no rio
    Que talhas com o teu machado
    As tábuas de meu caixão
    Povo que lavas no rio
    Que talhas com o teu machado
    As tábuas do meu caixão
    Pode haver quem te defenda
    Quem compre o teu chão sagrado
    Mas a tua vida não
    Pode haver quem te defenda
    Quem compre o teu chão sagrado
    Mas a tua vida não
    Fui ter à mesa redonda
    Beber em malga que esconda
    O beijo de mão em mão
    Fui ter à mesa redonda
    Beber em malga que esconda
    O beijo de mão em mão
    Era o vinho que me deste
    Água pura fruto agreste
    Mas a tua vida não
    Aromas de urze e de lama
    Dormi com eles na cama
    Tive a mesma condição
    Aromas de urze e de lama
    Dormi com eles na cama
    Tive a mesma condição
    Povo povo eu te pertenço
    Deste-me alturas de incenso
    Mas a tua vida não
    Povo que lavas no rio
    Que talhas com o teu machado
    As tábuas de meu caixão
    Povo que lavas no rio
    Que talhas com o teu machado
    As tábuas de meu caixão
    Pode haver quem te defenda
    Quem compre o teu chão sagrado
    Mas a tua vida não
    Pode haver quem te defenda
    Quem compre o teu chão sagrado
    Mas a tua vida não https://www.youtube.com/watch?v=HJ-ugf0_YPg
    AMALIA RODRIGUES -“Povo Que Lavas No Rio”
    YOUTUBE.COM
    AMALIA RODRIGUES -“Povo Que Lavas No Rio”
    AMALIA RODRIGUES -“Povo Que Lavas No Rio”

  4. António Cunha Duarte Justo, também acho um fado muito bonito, letra de Pedro Homem de Mello, primorosamente cantado pela grande Amália Rodrigues. Como quase todos os fados é triste mas espelha a personalidade dum povo que acima de tudo preza a sua vida.
    Assim deveria ser sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *