A REDUÇÃO ALEMÃ DO IMPOSTO SOBRE OS COMBUSTÍVEIS É SUBORNADA PELAS GRANDES EMPRESAS PETROLÍFERAS

Depois de muita discussão na sociedade, o Governo em Berlim viu aprovada pelo Bundestag a  sua proposta de redução fiscal de 35,2 cêntimos por litro de gasolina e 16,7 cêntimos por litro de gasóleo, por um período de três meses, a partir de um de junho.

Essa medida está a revelar-se como em parte falhada porque as bombas da gasolina viram baixados os preços apenas nos primeiros dois ou três dias seguidos à redução do imposto mas, logo de seguida, os combustíveis foram, praticamente,  elevados para os preços praticados anteriormente.

A redução do IVA, estimada em 3 mil milhões de euros, não vai aliviar a população nem a economia de mercado, porque o desconto não vai para o consumidor final mas sim adicionar os lucros das companhias petrolíferas…

A Itália para corrigir o abuso das empresas determinou um imposto extra sobre os lucros em excesso das gasolineiras desde Março. Esta medida pode trazer aos cofres do Estado 10 mil milhões de euros. Dizem entendidos que também essa medida se revela insuficiente porque quem tem depois de pagar os novos encarecimentos dos combustíveis, consequentes dessa medida, será o consumidor!

Já pouco depois do ataque de Putin à Ucrânia, a Shell, Aral e outras empresas de combustíveis aumentaram exageradamente os preços nas estações de serviço, embora o petróleo não fosse muito mais caro naquela altura! O seu abuso trouxe-lhes  milhares de milhões em lucros adicionais. As grandes empresas aproveitam-se da guerra e arrecadam lucros dela.

Os consumidores assistem a uma carestia de vida como não há memória e o governo vê-se impotente para dominar a ganância das multinacionais que optimam os seus lucros  com as dificuldades e o sofrimento dos povos. O povo anda distraído num tempo que, por isso, se torna proveitoso para grupos ou nações sem escrúpulo!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.