NOITE MINHA AMA

NOITE MINHA AMA

Minha noite querida,

meu escuro à luz do dia,

Nos teus braços agasalho

minhas mágoas da alegria!

 

Noite que em mim passas,

na procura de um sol que não passa!

Já tenho medo da alvorada,

só quero em mim soluçar o dia.

 

Tu és a noite, aquela que é só minha,

a vivência de um sonho que não tive.

 

Já não durmo, a noite dorme em mim!

 

© António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *