PARTIDO PIRATA ALEMÃO


Zé do Telhado a Caminho?
António Justo

Na Alemanha o Partido Pirata alcançou 2,0% dos votos. Permanece assim uma força extra-parlamentar. O partido dos Verde também começou por ser, nos anos 80, um partido insignificante e nas eleições de ontem (27.09.09) conseguiu, na Alemanha, 10,6% com 67 deputados. Os partidos maioritários podem encontrar neles um alfobre de ideias de modernização.

O Partido Pirata expressa o sentir de grande parte dos jovens de hoje. Nasceram da revolução digital. Sonham por um mundo de ideias livres, uma nova economia e pelo respeito da esfera privada que deve ser protegida do Estado e das firmas interessados em controlar os interesses de cidadãos e consumidores.

São contra patentes em alguns sectores, um deles é o dos medicamentos. Como expressão da esfera digital encontram-se no Facebook e noutros fóruns. A sua sede é, de partida, a Net. Pretendem a mudança da sociedade e da economia no sentido duma sociedade igual. Apostam na libertação dos dados e na sua disponibilização. Querem uma economia sem monopólios artificiais e menos poderes centralizados. Situam-se entre a utopia e a defesa do indivíduo. É um partido jovem e masculino. Não publicam a percentagem de mulheres por razões de protecção de dados.

Na Alemanha têm mais de 7. 000 Filiados. São técnicos que querem ver como as coisas funcionam e como funciona o mundo para poderem colocar a sua energia não só ao serviço de multinacionais e instituições mas especialmente ao público. São o que sentem. Como a Internet são individualistas, de sexo neutro que usam a tecnologia como instrumento de emancipação.
O país precisa de novos heróis e da coexistência de várias plataformas. Torna-se urgente o controlo dos tubarões do poder e da economia. Sem utopias o mundo tornar-se-ia cada vez mais gelado.

A revolução digital apresenta uma oportunidade para toda a humanidade mudar de vida no sentido duma humanização da cultura e de Estados acessíveis a todos. Os Partidos Piratas são um bocado de argamassa com que se pode construir um bocado de futuro mais bem caldeado. Talvez possam tornar o cimento da nossa sociedade menos duro, mais maleável. Um bocadinho de todos ajuda a sociedade a ser de todos.

A inteligência digital tem perguntas que exigem uma resposta nova, são uma força positiva.
O seu desejo manifesto internacionalmente requer uma nova programação do mundo. O cérebro deixa de ser equacionado em centrais do poder para se universalizar.

António da Cunha Duarte Justo
antoniocunhajusto@googlemail.com

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

2 comentários em “PARTIDO PIRATA ALEMÃO”

  1. o exemplo vem da Alemanha,um Pais desenvolvido com outra democracia, lembro do Afonso Dlhakama ter dio, k nao existe democracia da Europa e da Africa, mas sim democracia, hje eu digo k ele xtava enganado, ha variaS democracias e a de Africa é a pior de todas, pork so em Africa temos governos GUN, nao em outros continete,

    O Partido Pirata deu um salto importante para o mundo juvenil,onde a Net Faz a deferencia ,a semelhança daki em moçambique , onde nos os jovens podemos mudar os partidos ditos dono do pais, so nos os jovens podemos lutar para o melhor deste Pais,e viva MDM

  2. Sim,
    felizmente que em todo o mundo vai surgindo uma maior consciência pelos direitos humanos. Cada país tem o sistema político que aguenta. O problema é que em todos os sistemas há os adesivos do poder que têm todo um sistema a trabalhar para eles. Ao povo faltam os lóbis e a formação política.No jóvens está a esperança do futuro. Não chega ser bo0m! Infelizmente o mundo político é tão corrupto que leva muitos jovens a afastar-se dele. Isto porém é um erro. Asssim andam por lá os medianos e oportunistas. Quando a maioria estiver politizada mas não por um sistema política, quando se tornar adulta tornar-se-á mais crítica e intervencionista!
    Importante é que cada um de nós se forme de tal moco a ser independente das opiniões dos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *