A PRINCESA PORTUGUESA QUE FEZ FRENTE A HÍTLER

Um Exemplo de Equilíbrio das Energias Masculinidade e Feminilidade

Dona Maria Adelaide de Bragança é uma desconhecida heroína portuguesa.

Trabalhou como Enfermeira e assistente social na Áustria.

Foi durante muito tempo a mais idosa princesa de Portugal. Tia de SAR Dom Duarte Pio, atual Duque de Bragança, era a última neta do rei D. Miguel. Nasceu em 1912.

Durante a Segunda Guerra Mundial foi condenada à morte duas vezes.

A primeira condenação deveu-se por chefiar uma rede que tinha por missão fazer fugir pessoas procuradas, perseguidas ou condenadas pelos Nazis: paraquedistas aliados, espiões, judeus e outros.

A Infanta fazia parte do movimento de resistência nazi, e foi apanhada pelas SS e condenada à morte pela Gestapo.

Salazar ao saber da notícia interveio imediatamente, afirmando que ela era cidadã portuguesa e após muita luta diplomática, conseguiu salvá-la. Foi então deportada para a Suíça, onde vivia o seu irmão Dom Duarte Nuno, Duque de Bragança.

A segunda condenação será ainda mais “heroica”. Novamente agente da resistência, tem por nome de código “Mafalda”, fazia a ligação entre os Ingleses e o Conde Claus von Stauffenberg, líder do atentado falhado contra Hitler, a chamada operação Valquíria. É apanhada, condenada à morte pela segunda vez, mas desta feita é salva pelos soviéticos, após a vitória destes em Viena

Em 1949, Dona Maria Adelaide estabeleceu-se em Portugal (1). Trabalhou como assistente social no bairro pobre do Monte da Caparica dedicando-se sobretudo à protecção de órfãos e recém-nascidos pobres.

Faleceu em 2012

Desta heroína não se fala talvez por desinteressar à República!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo,

(1) A Infanta Maria Adelaide começou a trabalhar como assistente social em algumas iniciativas, pois a área da Trafaria no Monte da Caparica era muito pobre. Ela desenvolveu uma intensa carreira, especialmente na área da recolha de recém-nascidos pobres ou órfãos e depois levou-os para a Fundação D. Nunes Alvares Pereira, da qual foi presidente.(1) https://de.wikibrief.org/wiki/Infanta_Maria_Adelaide_of_Portugal

 

https://pt.wikipedia.org/…/Maria_Adelaide_de_Bragan%C3%A7a

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Um comentário em “A PRINCESA PORTUGUESA QUE FEZ FRENTE A HÍTLER”

  1. Caro JCM,
    obrigado pela abordagem que fazes e pelo que acrescentas em relação à princesa que enfrentou Hitler! De facto, referia-me à circunstância de ela ser quase desconhecida na consciência popular e me admirar de, embora nos situarmos num tempo em que os temas das mulheres se encontram em excesso de oferta pública, não haver muita referência a ela.
    Gostei de ficar a saber que tinhas sido assessor de Cavaco Silva, um político, que, no meu entender, tem sido injustamente maltratado por parte da opinião pública!
    Quanto ao que dizes sobre Aristides Sousa Mendes admiro-me de ser uma história mal contada. Já escrevi sobre ele há muitos anos e lembro-me de só escrever positivamente sobre ele (salvaguarde-se a lealdade considerada por muitos como devida ao Estado!)
    Quanto aos trauliteiros a que te referes e que o regime tem promovido cínica e descaradamente, considero-o sintoma de um regime presunçoso e farisaico, de espírito prosélito e fechado em si, um regime internacionalista que se esqueceu propriamente de ser português! (Desculpa a minha dureza para com o sistema, mas também há muita coisa boa nele).
    Grande abraço para ti
    António Justo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.