TROCA DE FOGO ENTRE A FAIXA DE GAZA E ISRAEL

Palestinenses e Israelenses num Beco sem Saída

As preocupações das populações pela existência ameaçada, de um lado e do outro, são um facto! A culpa é repartida! Ligá-la só a uma parte seria negar a realidade e negar uma verdade complexa.

A situação encontra-se num beco sem saída. A população de Gaza sofre devido à política de bloqueio do Egipto, e de Israel e ao facto de a organizacão terrorista Hamas empregar para armas os dinheiros internacionais de apoio à população. A população de Israel sofre devido à insegurança provocada pelos vizinhos. No meio de tudo isto dominam as ideologias ou a má vontade contra a humanidade!

Com o ataque de Hamas a Israel e a reacção deste, Hamas pretende, antes do Festival da Canção Contest em Tel Aviv, atrair as atenções internacionais para si esperando conseguir colocar Gaza como vítima.

Aqui é facto que a culpa morreu solteira.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do tempo

Social:

Social:

Sobre António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa
Esta entrada foi publicada em Política, sociedade. ligação permanente.

10 Responses to TROCA DE FOGO ENTRE A FAIXA DE GAZA E ISRAEL

  1. Olga Faria Da Costa diz:

    Excelente! Até que enfim – alguém tem a coragem de ir contra a corrente vigente….e dizer as verdades. Parabéns!
    Olga Faria Da Costa

  2. Ksenija Duhovic-Filipovic diz:

    Isso mesmo, Antonio, e isso é exacto. O Hamas dispara mísseis Kasam mortais contra Israel (não se fala assim tão violentamente) e o exército israelita responde dez vezes, os mortos são contados. A imprensa mundial escreve sobre isso e o Hamas anuncia-se a si próprio….
    Genau, Antonio, und richtig. Hamas feuert tödliche Kasam-Rakete nach Israel ( darüber spricht man nicht so heftig) und Israelische Armee antwortet zehnfach, es werden Tote gezählt. darüber schreibt die Weltpresse und Hamas macht Werbung für sich…
    Ksenija Duhovic-Filipovic

  3. Francisco Barbosa Velho diz:

    Se eu acreditasse totalmente nas notícias divulgadas pela comunicação social Ocidental , dava a razão a Israel mas…..por favor , o erro histórico cometido ao tentarem plantar um Estado tal como uma árvore : deu no que se discute . Notem que sou contra todo o tipo de violência . O meu dia-a-dia é lutar pela PAZ .
    Francisco Barbosa Velho

  4. Ksenija Duhovic-Filipovic diz:

    Francisco Barbosa Velho , ich kämpfe auch für den Frieden und bin eine ewige Pazifistin. Jedoch nicht nur eine Konfliktpartei ist für den Frieden oder Krieg verantwortlich, sondern beide oder mehrere…Alle müssen Frieden wollen. In der Politik ist es meistens anders, weil eben jeder Krieg auch große. Profite schafft und so entsteht der Teufelskreis.
    Francisco Barbosa Velho , eu também luto pela paz e sou uma eterna pacifista. No entanto, não é apenas uma das partes em conflito que é responsável pela paz ou pela guerra, mas ambas ou mais… Todos devem querer a paz. Na política é geralmente diferente, porque cada guerra também é grande. Cria lucro e assim surge o círculo vicioso.

    Ksenija Duhovic-Filipovic

  5. Francisco Barbosa Velho diz:

    Digna Filipovic , os EUA por motivo geoestratégico económico e a Alemanha coadjuvando o mesmo interesse e tentando aliviar a dor dos judeus , são os verdadeiros culpados do drama que lá se vive . O resto é populismo e propaganda ……..
    Francisco Barbosa Velho

  6. A guerra alimenta muita gente dentro e fora, e, como diz Ksenija, não há vontade de paz por parte dos dois lados. O problema comum a guerreiros e passifistas é que ambos lutam pelo que consideram melhor!

  7. Francisco H. Da Silva diz:

    Sim, mas Netanyahu está a fazer o que quer e, sobretudo, a criar um estado de apartheid, à revelia de tudo a que se comprometeu e de todas as decisões internacionais consensuais visando a criação de dois estados. Vamos continuar a permitir que esta saga continue?
    Francisco H. Da Silva

  8. António da Cunha Duarte Justo diz:

    Um problema eterno como a cidade de Jerusalém! Dado hoje ser possível impedir as leis da selecção natural a nível político e o humanismo ser nessa perspectiva um bem menor não há resolução humana à vista para o problema e a violência é alimentada de um lado e do outro!
    É um beco sem saída dado na região só valer a lei do poder e do mais forte. Interesses de fora mantêm a violêncvia criando problemas que deveriam ser resolvidos pelos palestinenses e israelenses.

  9. É um problema em que não há interesse em encontrar solução dado a guerrilha não acontecer apenas entre israelenses e palestinenses mas nela estão ligados interesses internacionais e estratégicos que se aproveitam da situação. A guerra é também um negócio; infelizmente os indivíduos, os cidadãos de um lado e de outro não contam; são apenas usados como refens da imposição de interesses políticos e também hegemónicos.

  10. Mafalda Freitas Pereira diz:

    Li há algum tempo uma història verídica de duas jovens que se tornaram amigas num Encontro de
    de Juventude. Uma israelense, outra palestinense. O título do livro é: “Queremos Ambas Viver em Jerusalém”. Este título, por si só, é bem revelador do drama daqueles povos. De um lado e de outro há gente pensando que tudo vai acabar em breve. Entretanto, tudo recomeça com a mesma violencia e despudor. A política, os interesses económicos, as armas, as sucessivas cenas diplomáticas….
    O mundo inteiro é responsável e esta guerra não tem fim !!!
    Mafalda Freitas Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *