CADA ANO EM CADA DIA – Bos Festas

Por António Justo

CADA ANO EM CADA DIA

Cada dia é novo ano
Cada ano é novo dia.

No sorrir duma criança
No chorar duma velhinha
No seu rosto brilha o Sol
Sua voz chama a Lua

Cada dia é luz e sombra
Cada ano é noite e dia

No nadar do peixinho,
No voar d’ avezinha
Dia e noite a vida canta
Noite e dia passa a vida

Cada dia é luz e sombra
Cada noite é sombra e dia.

A alegria vai e vem
A tristeza vai também.
A alegria canta a noite
A tristeza chora o dia.

Cada dia é luz e sombra
Cada ano é sombra e dia.

O dia abraça a noite
A noite abraça o dia.
Cada um é luz e sombra
Sem rancor assim é dia.
António da Cunha Duarte Justo

http://comunidade.sol.pt/blogs/ajusto/default.aspx

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Um comentário em “CADA ANO EM CADA DIA – Bos Festas”

  1. Parabéns pelas tuas rimas «justas »que nos embalam como se o futuro fosse igual ao passado que vivemos nos braços de nossa mãe.
    Maria Brites
    in Diálogos Lusófonos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *