HOMOSSEXUAIS – DUAS MEDIDAS?

UEFA recusou a Iluminação da Arena do Estádio de Munique com as Cores do Arco-íris

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, criticou o Presidente da Hungria, Orban, alegando que a lei húngara estigmatiza os homossexuais. Por outro lado, a EU e a imprensa cala quanto ao agir do Emir do Qatar que os lança na prisão.

A crítica contra Orban faz-se sentir muito na Europa; contra o Emir do Qatar, não se ouve nenhum protesto para que o futebol mundial no Qatar não seja perturbado. O negócio não permite criticar o Qatar e por outro lado, a luta parece querer-se cingida à sociedade europeia.

Segundo noticia a imprensa alemã, o Parlamento húngaro aprovou há uma semana uma lei que restringe os direitos de informação dos jovens e crianças sobre a homossexualidade e a transexualidade. “A lei prevê a proibição de livros, filmes e outros conteúdos acessíveis a crianças e jovens em que a sexualidade retratada se afaste da norma heterossexual. Além disso, qualquer tipo de publicidade em que homossexuais ou transsexuais apareçam como parte da normalidade será proibida”.  O governo justifica o pacote legislativo como esforço de proteger o “direito das crianças à sua identidade de género concebida à nascença” (HNA 24.06.2021).

Pelos vistos a opinião pública europeia está a ser envolvida na luta do Género (Gender), também a pretexto do futebol como se houvesse países bons e países maus.

Estranho é o facto do aproveitamento de um jogo de futebol em Munique (Alemanha-Hungria) para se fazer dele um jogo de propaganda política, como se em Munique a Alemanha estivesse a jogar contra uma equipa de anti-homossexuais. Os políticos aproveitam-se oportunisticamente da boleia do futebol e de ONGs para tentar ganhar pontos em partes da população.

A UEFA rejeitou um pedido do lóbi Gay para iluminar a arena do Campeonato Europeu de Munique com as cores do arco-íris (1). O empenho da política pela igualdade pressuporia como consequência lógica o boicote do Campeonato do Mundo no Qatar. Consequentemente teriam de ser questionadas as participações no Campeonato do Mundo e dos Jogos Olímpicos noutros países.

A política, para não usar um padrão duplo em futebol, haveria de ser consequente e firme, ou ficar-se completamente fora dos assuntos de Estado de outras nações.

O clima já carregado politicamente não deveria ser transportado para o futebol. O Futebol deveria tornar-se num espaço cultural onde, em vez da prática de subornos e de lutas, se passe a substituí-las por jogos. O jogo possibilita a sublimação dos instintos baixos da pessoa e da sociedade.  

Há que criar eventos e formas de jogo social onde os bons ganhem sem desprezarem os outros e sem se considerarem, só eles, os bons da fita. Mais que ser contra algo importa ser-se a favor de algo! Não é justo classificar o outro para o pôr numa gaveta ou num canto qualquer.

Quem se aproveita da arena pública como se ela fosse mero campo de luta não deve esperar compreensão mesmo por parte de pessoas que defendam a sua causa. O lóbi Gay (LGBTIQ) abusa da sua força e deste modo prejudica-se também.

É de questionar uma política que, em vez de unir e integrar os diversos movimentos e interesses sociais, aposta na divisão da sociedade para mais facilmente a dominar. É uma pobreza de espírito usar-se o tema homossexualidade de forma polémica. Deste modo fomenta-se o formar de trincheiras. Cada um deve poder viver a sua sexualidade em paz sem que esta se torne em arma de guerra para dividir ou afirmar-se contra alguém!

António CD Justo

Pegadas do Tempo

  • (1) O Arco-íris apropria-se a simbolizar união, construção de pontes no sentido de uma sociedade  mais justa, tolerância e empatia com todos, indiferentemente  da origem, crença ou género. A tolerância, respeito e solidariedade com diferentes comunidades sejam elas Gay (LGBTIQ) ou não, não justifica que qualquer uma delas se apodere do brilho do Arco-íris para atacar outras comunidades. O decisivo são as virtudes (acções) que as suportam.

 

 

Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

25 comentários em “HOMOSSEXUAIS – DUAS MEDIDAS?”

  1. Dois pesos e duas medidas ao mesmo tempo que enfiam a cabeça na areia.
    Tema mto controverso e sensível.

  2. Questões sérias que muito dão que pensar. Não deixando de acompanhar o que se vai passando a nível nacional e internacional,
    tenho opinião sobre o assunto mas há que manter distância da polémica.

  3. Justo, eu acho que cada pessoa deve escolher livremente a sua sexualidade. Um abraco para todos Amiga Milu

  4. A Hungria tem toda a razão para proibir a apologia LGBT nas escolas
    Pode ser uma imagem de texto que diz “GET A ROOM! NÃO QUERO SABER o QUE FAZES NO TEU QUARTO, NÃO ME INVADAS COM A TUA SEXUALIDADE!”

  5. Também penso que, muitas vezes, se está a abusar das crianças nas escolas com uma educação sexual meramente ideológica. As crianças são instrumentalizadas por poderes meramente materialistas ou pretendentes a eles. O Estado arvora-se em senhor todo poderoso em termos de educação no sentido de implantar uma ética materialista (tática socialista) que faça das pessoas meros instrumentos funcionais ao serviço do Estado.

  6. A meu ver a homossexualidade é apenas uma orientação sexual.
    Cada um vive o sexo com bem entende.
    Agora casar, adoptar crianças, mudar de nome, de sexo e de gênero já são coisas que ultrapassam a mera sexualidade.
    Quem tem interesse e financia tal lobby?
    O mesmo se passa com os “migrantes”.
    Quem tem interesse em acabar com a civilização e cultura europeia?

  7. Boas perguntas! Não há investigação para chegar a elas não há interesse social nem político. Vivemos no credo do espírito do tempo numa atitude de “Maria vai com as outras”! Pensar implicaria mudar de vida e de política mas isso faria doer a alguns…

  8. Desde que essa sexualidade invertida e anti-natura não seja exposta a mentes em crescimento.

  9. Em Portugal o governo vai nos ao pacote todos os dias e ninguem diz nada alem do arco iris até vemos estrelas ja para não falar quando temos que atestar o carro de gasóleo ou gasolina , chamo a isso violação por cima e por baixo .PAGA ze.

  10. António Cunha Duarte Justo , exatamente,nas escolas devem ensinar o respeito para com todos, política, religião,sexo, e temas do gênero que cada qual descubra o seu formatar adolescentes numa idade tão complexa é acima de tudo criminoso, deixem as crianças em paz

  11. …e, quando precisam de dinheiro porque já o torraram todo, vão ao “mercado” pedi-lo emprestado e endividar ainda mais, os nossos descendentes. Não entendem nada de economia. Se tivessem que governar um lar, uma casa de familia, com o salário minimo, morreriam todos à fome…

  12. Esta de empenharmos o futuro e deixarmos heranças em saldo negativo para os nossos netos pagarem são medidas de toda a classe política europeia. Como dançam todos no mesmo ritmo pouca gente nota a dança com que nos distraem. Adiam a responsabilidade com o argumento da acção irresponsável que praticam. Apostam todos no globalismo e na anonimidade seguindo o ritmo dos mais fortes!

  13. A “Guerra Fria” mantem os conflitos com armas de fogo reduzido. Antigamente dava-se sobretudo entre o Leste e Oeste e hoje dá-se entre o capitalismo e o comunismo. Os dois servem o gobalismo onde se conjugam e aliam os interesses dos grandes da ideologia e do capital!! Como se nota na sociedade actual vive-se em posições que se ameaçam mutuamente. A Europa e seus países passaram, depois de perdida a guerra fria pela União Soviética a suportar a guerra já não militar mas cultural. O socialismo marxista por um lado e o oportunismo do turbo-capitalismo pelo outro lado têm conseguido um cidadão europeu de rabo encolhido, um cidadão submisso, de que Portugal se tornou, talvez, o melhor exemplo a nível de cidadão e de nação! Passou a não contar a virtude, quem rege é o interesse!

  14. Porque razão proibiram a publicidade a bebidas alcoólicas, associada a eventos desportivos?

  15. Acompanhada à liberdade constumam andar proibições e permissões, pelo facto de a virtude se encontrar no meio. Talvez isso se deva à experiência de reacções agressivas nas ruas no final dos jogos, como por vezes acontece, também com o comportamento de alguns da claque inglesa. Com o álcool põe-se também a responsabilidade em fora de jogo!

  16. Concordo com o que li. É importante deixar as crianças crescerem a seu ritmo. No meu tempo, nas escolas nada era ensinado sobre sexualidade e em devido tempo todos viemos a conhecer a vida privada de quem quer dar nas vistas. Viver e deixar viver é um dos meus lemas, outro é ALL LIVES MATTER.

  17. Os socialistas aproveitam-se da experiência popular resumida na frase “de pequenino é que se torce o pepino” e por isso querem manipular as crianças já nos tenros anos escolares para mais tarde poderem assegurar a sua colheita nas urnas de voto! Esta forma de manipulação conseguiram-na inscrever já nos anos 90 nos programas da Organização Mundial de Saúde. Uma esquerda marxista socialista é muito esperta e por isso usa uma tática de efectivação dos seus ideais a nível de cúpulas e a nível de base! Por isso até muitos conservadores são levados a implantar programas socialistas que servem estes. Assim como o socialismo segue a sua cartilha universal, os conservadores deveriam ter mais em conta a doutrina social da igreja sem precisarem de ser devotos!.

  18. António Cunha Duarte Justo, concordo plenamente. O mundo está a seguir um rumo, que no meu tempo de vida, nunca vi. Não há respeito por nada nem ninguém. É assustador o que a esquerda tem conseguido fazer.

  19. Caminhamos para um estado de sociedade em que a pessoa honesta é levada a sentir-se insignificante e inferior. O facto da Esquerda ter imenso sucesso na mudança das mentalidades em seu proveito embora unilateral e negativo em termos de comunidade, sentem-se vencedores e o povo distraído segue-os, pois apostaram consequentemente na divisão da sociedade maioritária. O problema maior é a indiferença dos conservadores. O socialismo marxista consegue iludir as pessoas porque muita da sua política social pode ser confundida com o humanismo cristão, quando o não é! O socialismo marxista aposta na descerença a nível de sociedade porque quanto menos intacta esta for mais o serve. As pessoas cada vez são mais descrentes no cristianismo, na sociedade e na política. O socialismo internacional depois da segunda grande guerra apostou em tirar a fé e a confiança das pessoas para assim melhor poderem levar a sua luta à victória. Dividir para imperar! A descrença só os serve a eles porque eles são os que procuram viver em contínua conquista do poder! Em Portugal conseguiram-se infiltrar em tudo o que é instituição formadora de opinião pública. O ministério da Educação tem estado em suas mãos! Eles sabem porquê; a administração do estado também tem sido conquistada por eles! Veja-se o seu prémio das 25 horas semanais para os servidores do Estado . etc., etc. à ingenuidade do povo tem-se unido a ingenuidade de muitos políticos conservadores que não têm notado como o socialismo internacional vai unindo ideologia e economia em seu serviço! Mas fico-me por aqui porque o assunto daria pano para mangas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *