A PANDEMIA QUE O SOL ENCOBRE!

 

Às vezes vem-me vontade de gritar de desgosto e de desespero; magoa-me a solidão mascarada a caminhar pelas nossas ruas tornadas anónimas.

Hoje, ao fazer a minha caminhada na floresta que envolve a cidade, vi muita gente que caminhava sozinha, vi crianças tristes, adolescentes desiludidos, pais exaustos, pessoas deprimidas; vi tudo a acenar a sua angústia nas tenras folhas das árvores que se inclinavam para o chão em mim.

No meio de tanta vida penalizada que jazia no chão, descortinei um raio de sol numa criança que, nos seus quatro anitos, abraçava, o tronco de uma árvore já caída!

No meio de tanta desolação, queria gritar para as árvores, para o mundo, mas não estava lá ninguém; no meio da floresta só vislumbrei um que ouvia o meu gritar; esse alguém era Deus (1).

Depois de gritar a minha raiva, o meu desespero e a minha tristeza com Deus, notei que no horizonte o sol sorria para todos e a todos (mascarados e desmascarados) como que a dizer: Tu estás procurando o outro (a contraparte, o semelhante) em Deus e Deus está procurando o outro (a contraparte, o semelhante) em ti!

António CD Justo

 

Pegadas do Tempo

 

  • (1) Aquele que se encontra radiante em cada pessoa sem máscara e se encontra triste em cada pessoa mascarada!… Eu procuro o outro em Deus e Deus procura o outro em mim!
Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

2 comentários em “A PANDEMIA QUE O SOL ENCOBRE!”

  1. A pandemia actual, e nas condições que está a ser orientada em Portugal, está a ser uma maneira de encher os cofres do governo, à custa do povo, povo, que não tem meios, ( dinheiro para comer ), de subsistência, mas tem de ter dinheiro para pagar as multas impostas pelos que se julgam donos deste país … acho bem que quem prevaricar, seja penalizado se depois de advertido a primeira vez, continue com a mesma prevaricação, mas há outras maneiras de penalizar essas pessoas, ou seja, em vez de pagarem multas monetárias, porque não por essa gente a cumprir serviços públicos e ele há tanto a fazer neste país, começando por replantação da floresta, limpeza dos rios e linhas de água, limpezas de caminhos e tantas outras coisas mais, mas isso não interessa ao poder politico vigente, a este interessa sim, encher os cofres, mesmo que para isso, quem não tiver meios para pagar, tenha que ir roubar, mas alegadamente os verdadeiros ladrões se encontram noutros locais, que não os do povo, povo. Disse.

  2. Ai… Eu também me sinto assim…
    Perdi o gosto das coisas simples…
    Perdi o gosto pela vida…
    Perdi o gosto de estar com os amigos…
    Só não perdi o gosto de falar com Deus todos os dias…
    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *