A TURQUIA USA ARMAS DA ALEMANHA CONTRA OS CURDOS NA SÍRIA

Um escândalo para a Alemanha e para a Nato! O governo turco não respeita países aliados nem amigos! Agora que os curdos foram decisivos na luta contra o terrorismo do IS, Erdogan organizou uma ofensiva contra os curdos e invadiu o território deles no país vizinho; isto com o intuito de enfraquecer a região curda da Turquia.

No contexto da cooperação militar entre parceiros da NATO a Alemanha, segundo o Jornal HNA, entre 1982 e 1984, vendeu à Turquia 71 tanques de guerra (Leopardo I), no quadro do apoio à defesa da NATO. De 1990 a 1993 vendeu-lhe mais 320. O uso dos tanques estava condicionado à defesa. Entre 2006 e 2011 a Alemanha forneceu mais 350 do tipo moderno Leopardo 2A4, que agora são empregues para invadir território curdo na Síria.

O povo curdo continua a ser injusticiado e perseguido com a conivência da Europa. Até quando o povo curdo terá de esperar por ver reconhecida, internacionalmente, a sua região como Estado independente, o Estado Curdistão?  Os curdos não podem contar com o apoio da Alemanha dado os seus interesses se identificarem com os milhões de turcos que vivem na Alemanha e cujo nacionalismo se impõe a direitos de povos como o curdo!

A Turquia conseguiu, também agora, um acordo de entrega de armas sofisticadas francesas em troca da entrega de um jornalista francês arbitrariamente preso na Turquia.

Depois dos  Curdos terem contribuído em grande medida para a vitória da Aliança contra o IS no Iraque e na Síria, onde desempenharam grande papel como tropas de combate em terra , vêem-se atraiçoados. A Turquia aproveita-se e invade território vizinho para impedir a aliança dos curdos das regiões vizinhas na formação de um Estado Curdistão.

O povo curdo tem sido sempre vítima dos interesses internacionais. Já, aquando da formação do Estado turco apoiaram Ataturk na esperança de lhes ser reconhecida a independência na sua região e agora que deram o corpo ao manifesto contra o terrorismo, vêem-se abandonados por uma Europa gananciosa empenhada apenas nos jogos de interesses entre os poderosos.

6.000 pessoas já jugiram de Afrin devido à invasão turca. Na região curda controlada pela YPGA e objecto dos ataques turcos, vivem 324.000 pessoas. Em 2017 a Alemanha exportou armamento para a Turquia no valor de 34,2 milhões de euros.

O povo curdo continua a ser injusticiado e perseguido com a conivência da Europa e sem direito à autonomia na sua região. O Curdistão foi vítima de muitas invasões tendo sido repartido por povos invasores que hoje defendem as suas fatias territoriais; os mesmos dizem-se serem amigos de palestinenses e de Israel!… Hipocrisia das hipocrisias, tudo é hipocrisia, tal como se constata na sabedoria bíblica que diz: “Vaidade das vaidades, tudo é vaidade”!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Social:

Social:

Sobre António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa
Esta entrada foi publicada em Economia, Política, Sem categoria. ligação permanente.

11 respostas a A TURQUIA USA ARMAS DA ALEMANHA CONTRA OS CURDOS NA SÍRIA

  1. Alcino Francisco diz:

    O dinheiro fala mais alto!
    Alcino Francisco

  2. A Alemanha, nos últimos anos, tem sido humilhada pelo governo de Erdogan de maneira arrogante, mas o governo de Merkel tem-se comportado como cordeirito sem espinha dorsal, por estar consciente de que o que importa é o negócio! O ministro dos negócios estrangeiros turco encontrou-se, há dias, com o homólogo alemão Sigmar Gabriel, à cata de apoio para negócios bélicos e o alemão mostrou-se muito simpático. Oxalá a imprensa faça barulho suficiente para que Sigmar Gabriel leia os levíticos ao governo turco.

  3. Joaquim Simões diz:

    Os curdos, que lutam, desde há mil anos, pelo retorno à independência, num território retalhado por sucessivos impérios invasores, vítimas de tentativas de genocídio também sucessivas (ainda há pouco tempo, Saddam Hussein procurou dizimá-los), têm sido decisivos nas guerras contra o banditismo político no Médio Oriente, colaborando com os Estados Unidos. A Europa está mais preocupada com coisas de importância maior, como a defesa dos Direitos Humanos, sobretudo se associados ao petróleo, aos refugiados a cheirar o petróleo… O humanismo, a fraternidade e.… pronto, tudo tem os seus limites…
    Joaquim Simões
    In FB

  4. Exactamente!
    No meio de tudo isto está em jogo o papel da NATO, as relações com a EU e o respeito por acordos internacionais. O que vale para os palestinenses não vale para os Curdos; temos uma Europa cada vez mais empalamada e pronta a baixar-se, a não democráticos e islamistas como Erdogan, sem vergonha de mostrar o próprio rabo!!

  5. Joaquim Simões diz:

    A Europa, em relação aos Turcos (quase) sempre foi o que o que se sabe: um exemplo de cobardia e de traições mútuas que esta gerou entre os seus membros. E, desde que se tornou dependente das fontes energéticas do Médio Oriente, a cobardia estendeu-se a todo o poder islâmico, sacrificando os mais fracos e negando-se enquanto identidade civilizacional, isto é, anulando-se. Um asco
    Joaquim Simões
    FB

  6. A subserviência e colaboração entre muçulmanos e governos alemães vem já de longa data. Colaboraram com a Turquia no holocausto dos arménios. Hitler fez negociatas com altos representantes muçulmanos para receber o seu poio, também com soldados, contra os judeus. Alemães são um grande e respeitável povo, mas onde houver dinheiro e armas lá se encontram seus respresentantes metidos nelas! A violência do dinheiro é branda!

  7. Francisco Barbosa Velho diz:

    Ao ler todas as opiniões relacionadas com o centenário problema curdo,na minha opinião todos os opinantes têm rezão.E depois de pensar ou meditar,a conclusão a que cheguei é…claro,é só mais uma analise:excepto os interesses minerais e estratégicos,serei obrigado a dizer que os ca. de 50 milhões de curdos dispersos pelos ca. de 300mil km2 “e pelo resto do mundo”,se não fossem divididos por mercenários curdos que venderam sua identidade à Turquia,Irão e iraque,(porque a parte síria e arména é diminuta)depois da primeira Guerra Mundial em 1922 ?…e tendo o tratado de Lausane dado-lhe o direito de construirem o seu Estado,não o fizeram porque interesses que atrás citei continuam a ser a pedra angular de todos os problemas geográficos políticos económicos.Naturalmente,se tivessem o apoio que os judeus tiveram,os Erdogans deste mundo não viviam.
    Francisco Barbosa Velho
    FB

  8. Fati Correia diz:

    Administrador do grupo
    Não existe ninguém que ajude os Curdos meu Deus … trata-se apenas da independência …… assim a guerra vai continuar…
    Fati Correia

  9. Os curdos continuarão a não ter direito a poder proclamar a sua identidade nacional porque o seu território se encontra ocupado por potências internacionais: Turquia, Irão, Rússia, Iraque. Seria um bom começo se lhes fosse reconhecida, para já, a soberania no território da Síria e do Iraque.

  10. Pingback: CUMPLICIDADE DA ALEMANHA E DA EU NA INVASÃO TURCA CONTRA OS CURDOS | Pegadas do Tempo

  11. Francisco Barbosa Velho. É preciso muito cuidado ao fazer qualquer tipo de afirmação sobre curdos que se aliam a Turquia. Tenho amigos curdos que não tem sua identidade e cultura internacionalmente reconhecida e legalizada. A exemplo disso para fazerem seus documentos rg e passaporte todos necessitam a Turquia para isso. Na Turquia quando vão a escola eles são proibidos de falarem o idioma curdo, e, quando falam são reepreendidos violentamente, no meio da rua até mesmo pela polícia. Quando tem concurso público na Turquia..mesmo que algum curso passe em primeiro lugar, primeiro chamam os turcos e só chamam curdos para as vagas que sobrarem..a exemplo disso, concurso para professor. Antigamente se alguém falasse o idioma curdo no meio da rua e a polícia escutasse pagava de até multa. Então, as consequências de não terem sua independência são extremamente humilhantes, porque a Turquia os humilham e anulam veementemente. Sem nação precisam da Turquia para serem cidadãos, porém, tem todos seus direitos violados por serem curdos. É terrível isso, porque Erdogan tem tanto medo? Eles necessitam de reconhecimento, tem seu idioma, suas culturas que diferem dos turcos em muitos aspectos, seu povo espalhados em muitos lugares, certamente os interesses econômicos devem ser uma grande ameaça. Triste e lamentável que se falem pouco sobre o povo kurdo e o Curdistão. É uma pauta internacional importantíssima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *