MÁRIO CENTENO ELEITO PARA CHEFE DO EUROGRUPO

Novo Impulso no Eurogrupo

António Justo

O algarvio, Doutor Mario Centeno, Ministro das Finanças de Portugal, foi eleito presidente do Eurogrupo. Nestas funções dirigirá as reuniões dos ministros das finanças dos 19 países do euro. É um dos cargos mais importantes da UE. Merkel tinha revelado à margem da cimeira UE-África, que Centeno era o candidato preferido da Alemanha.

Mário Centeno já tinha sido considerado como o “Ronaldo do Grupo Euro” pelo ex-ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble. Este é também o prémio que Portugal recebe pelo facto de, na crise da Grécia, se ter mantido ao lado dos países de linha dura, com a Alemanha e de Centeno continuar a manter Portugal fora da dependência dos dinheiros da Família-Euro. Deste modo, tem-se afirmado como país de confiança da EU. O apoio da Itália, Espanha e sobretudo da Alemanha garantiu o sucesso para Portugal. Centeno continuará ministro das finanças de Portugal.

Centeno dirige o grupo em tempos difíceis, como refere o jornalista Detlief Drewes pois Jean-Claude Juncker quer apresentar um documento abrangente sobre a expansão da união monetária sem que a proposta tenha sido submetida ao parecer dos ministros das finanças dos Estados membros.

“Juncker apressa-se agora – e, deste modo, assalta a soberania dos tesoureiros”. Segundo o HNA, Juncker quer transformar o fundo europeu de resgate (MEE) numa filial da Comissão Europeia e deste modo impedir o acesso aos ministros das finanças, especialmente aos 700 mil milhões de Euros que os estados membros depositaram para casos de crise.

O MEE quer criar o Fundo de moeda europeia, para se libertar dos roubos do FMI. Isto pressupõe o enfraquecimento dos Ministros das Finanças.

Centeno poderá, por sua vez, valorizar o seu posto no sentido de possibilitar a instalação de um ministro das finanças a nível europeu. Naturalmente isto corresponderia também à desvalorização dos ministros das finanças dos países membros.

Portugal produz muitas personalidades de relevo europeu e mundial: Barroso, Constâncio, Guterres e agora Centeno

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo,

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail
Esta entrada foi publicada em Economia, Política. ligação permanente.

3 respostas a MÁRIO CENTENO ELEITO PARA CHEFE DO EUROGRUPO

  1. Gabriel Cipriano diz:

    O resumo do fato em si é – O SEU A SEU DONO.Futebol é a distração de muitos.O campeão absoluto é o CR7 (Cristiano é
    português). O mundo, em queda no abismo da desordem,espera da ONU uma solução. O modo tolerante e moderado de Guterres,colocou-o na chefia(Guterres é português).A UE ficou dependente de soluções economico-financeiras, Eleger um profissional era o caminho(Centeno é Português).O resto é inveja e arrogancia.

  2. Francisco Barbosa Velho diz:

    Realmente é verdade Portugal dar ao mundo personalidades de relevo a nível político e não só:No entanto,o meu espanto,é saber que o nosso País não consegue sair da mediocridade económica que é centenária !
    Francisco Barbosa Velho
    FB

  3. Talvez sejam os ares de Lisboa que os não deixam serem o que seriam!
    Este é realmente o prémio que Portugal recebe pelo facto de, se manter ao lado dos timoneiros da EU mesmo em tempos de crise. Centano aparece como garante daquela política, embora com as correcções necessárias de que ela necessitava. Sem o Reino Unido, os países do Sul passaram a ter muito mais importância. Agora o núcleo será elaborado em torno da França e da Alemanha ganhando a França mais poder e sendo a Alemanha um pouco mais enfraquecida ao faltar-lhe o Reino Unido ao lado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *