O PAPA VERDE – FRANCISCO I

A ENCÍCLICA “LOUVADO SEJA „ HOJE PUBLICADA PELO PAPA FRANCISCO É DEDICADA À ECOLOGIA E AO AMBIENTE

Em memoração da Encíclica “Louvado seja” de Francisco I coloco aqui a Constituição da Ecologia que São Francisco, Padroeiro dos ecologistas, compôs em 1225
O “Cântico das Criaturas” e o “Cântico do irmão Sol” são do mais alto sentir cristão, poético e místico. O papa, com esta a encíclica, poderá tornar-se o “Papa Verde”!

Cântico das Criaturas
“Louvado seja Deus na natureza,
Mãe gloriosa e bela da Beleza,
E com todas as suas criaturas;
Pelo irmão Sol, o mais bondoso
E glorioso irmão pelas alturas,
O verdadeiro, o belo, que ilumina
Criando a pura glória – a luz do dia!
Louvado seja pelas irmãs Estrelas,
Pela irmã Lua que derrama o luar,
Belas, claras irmãs silenciosas
E luminosas, suspensas no ar.
Louvado seja pela irmã Nuvem que há de
Dar-nos a fina chuva que consola;
Pelo Céu azul e pela Tempestade;
Pelo irmão Vento, que rebrama e rola.
Louvado seja pela preciosa,
Bondosa água, irmã útil e bela,
Que brota humilde. é casta e se oferece
A todo o que apetece o gosto dela.
Louvado seja pela maravilha
Que rebrilha no Lume, o irmão ardente,
Tão forte, que amanhece a noite escura,
E tão amável, que alumia a gente.
Louvado seja pelos seus amores,
Pela irmão madre Terra e seus primores,
Que nos ampara e oferta seus produtos, árvores, frutos, ervas, pão e flores.
Louvado seja pelos que passaram
Os tormentos do mundo dolorosos,
E, contentes, sorrindo, perdoaram;
Pela alegria dos que trabalham,
Pela morte serena dos bondosos.
Louvado seja Deus na mãe querida,
A natureza que fez bela e forte:
Louvado seja pela irmã Vida
Louvado seja pela irmã Morte. Amém.”

Cântico do irmão Sol
(Quase cego, Francisco de Assis, deixou para a humanidade este canto de amor ao Pai de toda a Criação.)
“Altíssimo, omnipotente e bom Deus, Teus são o louvor, a glória, a honra e toda bênção.
Só a Ti, Altíssimo, são devidos, e homem algum é digno de te mencionar.
Louvado sejas, meu Senhor, com todas as Tuas criaturas.
Especialmente o irmão Sol, que clareia o dia e com sua luz nos ilumina.
Ele é belo e radiante, com grande esplendor de Ti, Altíssimo é a imagem.
Louvado sejas meu senhor,
pela irmã Lua e as Estrelas, que no céu formastes claras, preciosas e belas.
Louvado sejas meu senhor, pelo irmão Vento, pelo ar ou neblina, ou sereno e de todo tempo pelo qual as Tuas criaturas dais sustento.
Louvado sejas meu senhor,
pela irmã Água, que é muito útil e humilde e preciosa e casta.
Louvado sejas meu senhor,
pelo irmão Fogo, pelo qual iluminas a noite, e ele é belo e jucundo e rigoroso e forte.
Louvado sejas meu senhor,
pela nossa irmã a mãe Terra, que nos sustenta e nos governa, e produz frutos diversos, e coloridas flores e ervas.
Louvado sejas meu senhor,
pelos que perdoam por teu amor e suportam enfermidades e tribulações.
Bem aventurados os que sustentam a paz, que por Ti, Altíssimo serão coroados.
Louvado sejas meu senhor,
pela nossa irmã a morte corporal, da qual homem algum pode escapar.
Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar conforme à Tua Santíssima vontade, porque a segunda morte não lhes fará mal.
Louvai e bendizei a meu Senhor,
e daí lhes graças e servi-o com grande humildade. Amém.“
Francisco de Assis, Padroeiro dos ecologistas

Social:

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Um comentário em “O PAPA VERDE – FRANCISCO I”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *