NAS SOMBRAS DE TRUMP – QATAR BLOQEADO E O IRÃO NO ALVO

Mais um problema que Trump cria à Alemanha!

António Justo

Qatar está a ser isolado (desmascarado?) pelos países irmãos Arábia Saudita, Egito, Bahrain, Emirados Árabes Unidos, Líbia, Maldivas e Iémen.

Estes países cortaram relações com o Qatar (a 05.06) pelo facto de este apoiar o terrorismo e de dar acolhimento aos grupos terroristas: milícia Jihadista, Estado Islâmico, Al Qaeda e Irmandade Muçulmana.

Com o encerramento das fronteiras sauditas para o Katar e o embargo dos voos de aviões catarianos torna-se impossível o acesso terrestre a Qatar. Os Saudis argumentam que tomaram a iniciativa do bloqueio para obstarem ao “perigo do terrorismo e extremismo”, o que Qatar desmente oficialmente contrapondo que a Arábia Saudita quer colocar Qatar sob “a tutela saudita”.

É verdade que o Irão apoia terroristas, mas a Arábia Saudita fomenta o extremismo religioso na vertente do neofundamentalismo salafista (continuação no exterior do wahhabismo da Arábia Saudita que defende a aplicação da sharia); apoia-o na a construção de Mesquitas em todo o mundo, o que é visto como bom em muitos países pelo investimento económico que isso significa. Os salafistas procura fomentar a expansão muçulmana, especialmente, na Europa. O seu programa de distribuição pública e gratuita do Corão em muitas cidades europeias revelou-se como estratégia de angariar elementos muitas vezes posteriormente radicalizados.

Quase todos as redes terroristas até agora identificadas na Alemanha se encontram no meio salafista ou sob a sua influência.

Trump levou à Arábia Saudita um negócio de 310 mil milhões de Dólares em armas e declarou o terrorismo xiita como muito perigoso. A situação revela-se num bom negócio para a América, mas numa catástrofe para a região que não sairá das contendas entre sunitas e xiitas na luta pela supremacia na região e de que outros se aproveitam.

Qatar tem grandes investimentos na Alemanha, possuindo acções no Grupo VW, Deutsche Bank e na empresa de construção Hochtief. Mais um problema que Trump cria à Alemanha!

Trump deixou, na Arábia Saudita, o aviso ao Irão xiita e agora, nas suas sombras, os irmãos sunitas parecem dispostos a concretizar a mensagem de Trump.

A região manter-se-á um paiol de pólvora enquanto os três galos num poleiro (Irão, Arábia Saudita e Turquia) disputarem o direito à supremacia regional do xiismo ou do sunismo muçulmanos. A nível de estratégia, todos estão interessados na desestabilização do Egipto, Iraque, Síria, etc,). No meio de tudo isto, o Ocidente, a Rússia e a China vão fazendo o seu negócio.

Em questões de muito negócio os interesses cautelares recomendam a expressão moderada! O negócio move tudo, o resto é infelizmente música de acompanhamento.

 

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail
Esta entrada foi publicada em Economia, Política, Religião. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *