O FUTURO DA ESPANHA SERÁ UM ESTADO FEDERAL

 
 

Um certo centralismo vigente em países latinos tornar-se-ia tolerável se tivesse como ponto mitigador o respeito pelo regionalismo.  De facto, o centralismo exacerbado transforma-se no inimigo do desenvolvimento das regiões distanciando-se, ao mesmo tempo, do povo! Em sistemas democráticos o centralismo napoleónico torna-se anacrónico.

A Suiça é o melhor exemplo de país federal que embora pequeno (oito milhões de habitantes), com alta qualidade de vida, tem grande influência mundial. Na Suiça a democracia ganha foros especiais com participação directa e as regiões afirmam-se de maneira própria, o que contribui para um maior desenvolvimento do todo, o povo suíço.

A Catalunha, a Galiza, etc. deveriam lutar pelo estatuto de estados federados ; a política espanhola cometerá um grande erro se não tomar a iniciativa de, a nível constitucional, possibilitar a organização do Estado espanhol numa federação ou confedreação.

A regionalização e a personalização são factores garantes do desenvolvimento e de sustentabilidade.

António da Cunha Duarte Justo

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail
Esta entrada foi publicada em Cultura, Economia, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *