TRAVÃO DOS PREÇOS DE GÁS E ELECTRICIDADE NA ALEMANHA

Tecto de limitação  da energia elétrica fixo em 13 cêntimos/kWh para a indústria

Na reunião do governo federal com os primeiros-ministros dos Estados federados a 2.11. foram tomadas medidas concretas, de limites dos preços da eletricidade de 40 cêntimos (kWh) para pessoas privadas e 13 cêntimos /kWh para a indústria.

Para o gás o tecto é 12 cêntimos por quilowatt-hora para particulares e 7 cêntimos/kWh para a indústria!

O governo federal também vai analisar se a medida prevista para começar a 1 de março poderá ter efeito retroativo já em 1 de fevereiro 2023.

Os estados federais queriam que o freio do preço da eletricidade começasse já em 1º de janeiro. O governo federal tomará as decisões definitivas a 18.11.2022.

Houve também acordo quanto à passagem (bilhete) mensal de 49 euros para autocarros e comboios. No próximo ano, os viajantes de comboio e autocarro poderão viajar por todo o país com o chamado “Bilhete alemão” por 49 euros por mês. Os custos são estimados em cerca de três bilhões de euros, que o governo federal e os estados federados querem compartilhar.  Outras mudanças ver nota (1)

Muitos representantes da sociedade e dos meios de comunicação social têm exigido dos políticos que, no que diz respeito à evolução dos preços do gás e da electricidade, seja necessário um alívio para os cidadãos e para as empresas e que sejam fornecidos números concretos ao público.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo

(1) https://www.ndr.de/nachrichten/info/Einigung-bei-Strom-und-Gaspreisbremse-49-Euro-Ticket-kommt,energie512.html Resumo: As decisões mais importantes dos governos federal e estados federados em resumo

Freio do preço do gás: limite para clientes particulares em doze centavos por quilowatt-hora para 80% do consumo anual previsto, para aquecimento urbano em 9,5 centavos por quilowatt-hora, início ainda incerto

Freio do preço da eletricidade: limite de 40 centavos por quilowatt-hora, início planejado para janeiro

Bilhete de 49 euros: o bilhete da Alemanha está chegando no próximo ano, os governos federal e estadual pagam 1,5 bilhão de euros cada, o início exato é incerto

Subsídio de habitação: O subsídio de arrendamento estatal aumentará em média 190 euros por mês a partir de 1 de janeiro de 2023, e o número de beneficiários mais do que triplicará para dois milhões de lares. Os governos federal e estadual dividem os custos.

Cuidando dos refugiados: O governo federal prometeu aos estados federais um adicional de 1,5 bilhão de euros cada um para este ano e no próximo. A partir de 2023, o governo federal pagará mais 1,25 bilhão de euros para refugiados que não vêm da Ucrânia.

Fundo para dificuldades: Um total de doze bilhões de euros está disponível para hospitais, lares de idosos, instituições sociais e algumas empresas que não podem se contentar com o alívio fornecido pelo teto de preços de gás e eletricidade. As instituições culturais também devem receber ajuda direcionada.

 

 

Social:
Pin Share

Social:

Publicado por

António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *