NEGAÇÃO DA CELEBRAÇÃO DO NATAL AO SERVIÇO DO SUICÍDIO DA CULTURA OCIDENTAL

António Justo

Em tempos altos das festas religiosas, há pessoas e grupos que se aproveitam da ocasião para tentar estragar a Festa e até para fazerem uma propaganda destruidora contra tudo o que é religioso, como se a crença religiosa e a crença científica se tivessem necessariamente de opor.

Chegam a dar uma impressão ciumenta, como se a Festa dos cristãos viesse estragar o seu humor e os obrigasse a participar na Festa!

A nossa cultura está a suicidar-se e muita gente encontra-se nesse serviço alegrando-se com o seu suicídio.

Quando conseguirem acabar com a compreensão do significado da simbologia na sociedade e na literatura, teremos uma sociedade toda ela invernosa sem esperança para qualquer Primavera.

Atualmente assiste-se à luta ferrenha da “cultura marxista” contra a cultura ocidental de forma jacobina que empobrece uns e outros. Querer impor uma lógica fria como única forma de abordagem da realidade é desconhecer que a apreensão da realidade se dá também através da razão e do coração.

O filósofo Blaise Pascal advertia:” O coração tem razões que a própria razão desconhece” e concluía: “A última função da razão é reconhecer que há uma infinidade de coisas que a ultrapassam.” O respeito é a virtude da reciprocidade! Já vai sendo tempo de ultrapassarmos os dogmatismos de todas as ideologias!

Na cultura ocidental há lugar para todos, sem ter de ser necessário que os militantes ateus aproveitem das festas religiosas para fazerem propaganda contra elas.

O Natal chega para todos os gostos e feitios! Temos o Natal das famílias e também o natal da rua e das compras, que é o natal do Pai Natal criado pela empresa Coca-cola!

No Cristianismo compreendemo-nos todos como irmãos havendo, no nosso coração, também lugar para os filhos pródigos e para aqueles que sentem que a casa paterna impede de viverem a sua adolescência!

© António da Cunha Duarte Justo
Pegadas do Tempo

Social:

Social:

Sobre António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa
Esta entrada foi publicada em Arte, Cultura, Economia, Educação, Escola, Política, Religião, sociedade. ligação permanente.

10 respostas a NEGAÇÃO DA CELEBRAÇÃO DO NATAL AO SERVIÇO DO SUICÍDIO DA CULTURA OCIDENTAL

  1. Francisco H. Da Silva diz:

    Estou inteiramente em sintonia consigo, meu caro, o texto é muito relevante e desmonta bem, por um lado a perseguição que nos é movida pelo “marxismo cultural” e por outro o cinismo prevalecente na sociedade ocidental. Irei publicar, com a devida vénia,na minha página, bem como comentários da minha lavra, após o período de quarentena a que me auto-impus, pelas razões que conhece.
    Francisco H. Da Silva
    FB

  2. Muito obrigado, prezado embaixador! É realmente preciso que pessoas críticas tenham a coragem de se expressar; só assim se pode contribuir para a formação da consciência de um povo que tem sido levado nas cantigas das sereias. Alegra-me a sua presença num mundo em que o pensamento continua a fazer doer porque a rotina e o espírito do maria vai com as outras são o escorrega da entropia!

  3. Olga Faria Da Costa diz:

    Excelente reflexão, e bastante oportuna (como já bem sendo habitual). A propósito das palavras supramencionadas, lembrei-me da Fernanda Câncio – nos seus posts, insulta gratuitamente o Natal e o Cristianismo, como se a opinião dela fosse um paradigma, ou como, sequer, alguém atribuísse importância ao que ela pensa sobre o assunto – parece que anda “esvaziada” de sentimentos e que já nem possui a capacidade de sentir emoções. E como tal, preenche essa lacuna/ vazio, atacando aquilo que enche de alegria tantas outras pessoas – o NATAL.
    Olga Faria Da Costa
    FB

  4. Mafalda Freitas Pereira diz:

    Não posso deixar de concordar. Como nos tem vindo a habituar, este é mais um texto que explica claramente a realidade do nosso tempo. Partilhar e partilhar os seus textos, estudos e reflexões é importante é necessário. Vou partilhar mais este, se me permite.
    Continuação de Boas Festas e que o Novo Ano seja portador de muita Saúde e Paz.
    Mafalda Freitas Pereira
    FB

  5. Alexandra Albergaria diz:

    Excelente !…
    Continuação de Festas muito Felizes.
    Que 2019 seja portador de muita saúde, alegria e sucesso pessoal e profissional.
    Feliz 2019
    ❀❀Beijinho.

    Alexandra Albergaria
    FB

  6. Cristina Hs Weber diz:

    Gostei muito antónio! faz bem pensarmos nestas coisas!
    Cristina Hs Weber
    FB

  7. Deus é infinito, por isso não tem limite e deste modo encontra-se não só em tudo mas também em cada pessoa e em cada coisa. O melhor lugar para o encontrarmos é nas coisas pequenas! O presépio é disso o símbolo. O presépio é hoje o coração do homem onde continua a acontecer Natal.

  8. Walter D. Gameiro diz:

    Estou de acordo com a descricao usada para o desmantelar das sociedades, comecando pela familia, seguindo-se os costumes, as tradicoes, a honra, a verdade, as noticias substuidas pela propaganda, etc para desmembrar tudo que sao marcos importantes de qualquer cultura. Nao estou de acordo que seja o marxismo o responsavel. O que eu vejo e’ o GLOBALISMO usando a tecnica de tudo e todos escravizar, nao pela via marxista, mas pela via do Socialismo acoplado ao permamente ENDIVIDAMENTO de pessoas e PAISES. Desta forma os Globalistas esperavam ser os chefes unicos do mundo, com governo mundial da ONU (para isso foi feita) com satelites na Europa/Africa e China/Insulindia/Oceaniarabalho a que se dedicou a Comissao Trilateral desde ha’ varios anos. O projecto GLOBALISTA e’ o projecto de Adolfo Hitler, conseguido sem a guerra mas pela DIVIDA, portanto como se demonstra ‘a evidencia, segue a linha politica Socialista, pois o NAZISMO era na verdade (como o seu nome indica) NACIONAL SOCIALISMO… porque pensam que os actuais dirigentes no mundo inteiro “berram” Nazista a tudo e todos que se lhes oponham? Para esconder a sua identidade e metodos. Desde quando foram o Nazismo ou o Fascismo politicas de DIREITA? Esta gente e’ estupida e pensa que somos todos estupidos e que nunca lemos a Historia Universal.
    Walter D. Gameiro
    FB

  9. Prezado Walter D. Gameiro,de acordo! Fiz referência ao marxismo (lininismo, Maoismo incluídos) porque o socialismo a que temos assistido depois dos anos 60, também reinterpretado pela escola de Frankfurt adoptou a luta anticultural em vez da luta do capitalismo! O programa de destruição da Europa dos países é já velho e bem definido por vários autores que a visão turbocapitalista globalista e o socialismo militante já tinham em vista, já antes da queda do socialismo real.

  10. Sim, Cristina, o nosso pensamento e a nossa vida e mundivisão dependem das ideias que metermos na cabeça. Por issoalguns grupos querem ter o monopólio da informação: informação que não faça parar para sermos levados na enxorrada que propagam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *