A MORAL NÃO GOSTA DE MORAR NOS LUGARES ALTOS

Se olhamos para a banca, para a Política, para o futebol, os exemplos escandalosos abafam-nos.

Tudo resultado da corrupção que nós alimentamos nos nossos representantes; estes têm o bónus do nosso juízo porque, como são nossos, pertencem à casa e, por isso, é-lhes permitido confundir bem-comum com poder!

A moral nunca murou nos lugares altos nem gosta de habitar nas elites do poder.

A casa da moral é o povo, que, pelos vistos, não muda, se atendermos à sua crítica  sustentável, desde que há História. O azeite da moral parece ser a precaridade!

Por estas e por outras, a ética não é programa para partidos… no máximo resta a ética do compromisso!

Dos políticos não se exige aptidão,  chega a perícia!

António da Cunha Duarte Justo

In Pegadas do Tempo

Social:

Social:

Sobre António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa
Esta entrada foi publicada em Cultura, Economia, Educação, Política, sociedade. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *