CAÇA ÀS BRUXAS NO NOSSO TEMPO!

A Imbecilidade é trunfo: aqui e lá

Em Papua-Nova Guiné, mulheres inocentes, chamadas bruxas más (Sangumas) são perseguidas, torturadas e até queimadas publicamente nas praças das aldeias.

Naturalmente não há só bruxas! Na Arábia Saudita, a perseguição é legal: em 2007, um farmacêutico egípcio foi executado por supostamente ter tentando dividir um casal através de feitiçaria, como regista um relatório da organização de direitos humanos Human Rights Watch. Já em 2011, foram condenadas à morte73 pessoas por motivos semelhantes.

Em muitos lugares, especialmente no Congo e Nigéria a bestialidade encontra-se em casa. Na capital congolesa de Kinshasa, 25 mil crianças são apelidadas de filhas de bruxa (“Bana bandoki”) e são obrigadas a viver nas ruas.

A guerra contra a humanidade vence aqui e lá!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo,

Social:

Sobre António da Cunha Duarte Justo

Actividades jornalísticas em foque: análise social, ética, política e religiosa
Esta entrada foi publicada em Cultura, Educação, Escola, Política, Religião. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *