REFORMA TRIBUTÁRIA – TRUMP À MARGEM E FORA DAS MARGENS

Concorrência desleal – Impostos entre os Membros da EU e os EUA

António Justo

Numa primeira fase todos os americanos beneficiarão da redução de impostos de 1,27 trilhão de euros, concluem analistas internacionais. A reforma de Trump baixa os impostos empresariais de 35% para 21%.

A reforma tributária não é mais que um plano de recuperação económica para os EUA. A política fiscal tende a defender o local, o país ou a região. O presidente da Federação das indústrias alemãs (BDI) adverte: “Política fiscal é sempre política de localização”. De facto, a reforma de Trump torna-se numa declaração de luta contra a China e em parte contra a prática fiscal europeia. A Alemanha que tem um imposto superior a 30% ver-se-á obrigada a reduzir os impostos para dar resposta à concorrência fiscal dos EUA. A Europa não pode continuar a aproveitar-se do balanço dos EUA.

A competição acelerar-se-á e criará grandes desvantagens para os Estados europeus que verão muitas das suas empresas deslocarem os seus investimentos para os EUA. A concorrência que os países europeus lamentam nos americanos já a praticavam entre os países da EU; muitas empresas exercem uma concorrência desleal entre os países membros, como se dá com o Luxemburgo, Bélgica e Holanda que ofereciam condições de impostos vantajosas para empresas dos países membros; outras aproveitam-se da China para irem fazendo os seus negócios, também eles de concorrência aos EUA.

Para que os investidores não emigrem da EU para os USA, numa corrida à fuga fiscal, os países da EU terão também eles de diminuir os impostos sobre a produção. Na sequência e posteriormente, para manterem o Estado gordo, serão elevados os impostos dos bens de consumo e dos empregos remunerados.

Os EUA primeiro; é a intenção da reforma tributária de Trump. É um Plano de Recuperação Económica ad hoc para os EUA; talvez tente, com ele, responder, numa perspectiva nacional, ao globalismo liberal e tentar dar resposta ao socialismo capitalista chinês!

Este acto de Trump é mais um murro no estômago da União Europeia, acostumada a andar atrás do grande irmão do lado de lá do atlântico. Um país continente tem naturalmente uma outra perspectiva que estados incardinados em regiões culturais e por isso tenta agora, sem os aliados, afirmar-se e chamar a atenção da Europa para que cresça e apareça.

Felizmente a história da América permanecerá o exemplo de uma democracia que funciona e progride independentemente dos seus administradores! Para desenfastiar apareceu agora Trump que como outros passará e deixará os seus rastos e as suas carpideiras.

A reforma que Trump agora impôs vai tocar com os interesses económicos das grandes empresas europeias e obrigar a um Estado mais magro!

Uma constante histórica permanecerá, independentemente de quem governa, o problema será sempre para o mexilhão. Nós, os que estamos mais ou menos bem, teremos sempre o privilégio do lamento, na ilusão de que o nosso lamento vai ajudar quem vive menos bem.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo,

 

Social:

Esta entrada foi publicada em Cultura, Economia, Política. ligação permanente.

5 respostas a REFORMA TRIBUTÁRIA – TRUMP À MARGEM E FORA DAS MARGENS

  1. Joaquim Simões diz:

    Bom texto, claríssimo, para quem ainda tivesse dúvidas sobre o que significa a presidência de Trump. Mas ainda falta dissecar o que vai para além da economia e que constituirá uma verdadeira revolução no quadro social e mental da Europa, salvando-a de si própria. Uma vez mais. Parabéns, António Cunha Duarte Justo !
    Joaquim Simões
    FB

  2. Os partidos não estão à altura do poder que a constituição lhes confere! Não se pode identificar o preço da liberdade com o dos partidos!

  3. Pedro Serra Brandao diz:

    Cartel dos partidos…lei do financiamento as escondidas…..Fiz uma peticao contra e ganhei………O presidente vetou…….
    Pedro Serra Brandao
    FB

  4. Pedro Serra Brandao ,parabéns pela intervenção activa! Os políticos que são egoistas só se deixarão mover quando sentirem que o povo os controla e não se contenta só com lamentos, de que eles se riem!

  5. Pedro Serra Brandao diz:

    Hoje as redes sociais organizadas tem mais poder que os partidos..Ate no Irao quano as pessoas estao des contentes vem para arua…La foi o aumento dos ovos….aqui aumenta a pao,aumenta a gasolina,aumenta a electricidade, aumenta o tabaco, aumenta as bebidas, e a rapaziada continua toda contente……Volto a repetir…Aumentaram as pensoes em media 8 euros e em custos indirectos com estes aumentos uma pessoa reformada vai gastar mais 17 euros/mes…..e ainda vejo pessoas a dizer que a austoridade acabou……..ILUSIONISMO……..ALDRABOES….O Passos Coelho quando tomava decisoes desagradaveis dizia o que ia fazer……..Lembrem-se quem ganhou as eleicoes foi o PSD……..Os portugueses acreditaram nele…………..E uma injustica o que lhes estao a fazer……..NAO SOU DO PSD mas sou Inteligente e justo..
    Pedro Serra Brandao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *