LISBOA FAZ POLÍTICA DE ENRIQUECIMENTO À CUSTA DO INTERIOR

Porquê tantos fogos, porquê tanta gente sempre a abandonar as regiões do Interior?

Urge uma política séria para o fomento da economia no interior. Para a realizar necessita-se de vontade política e esta tem vivido do fomento da cidade contra as aldeias, contra as regiões.

Portugal, é um país de pessoas trabalhadoras e honradas, mas muitas delas vêem-se defaraudadas nos seus intentos devido ao centralismo exorbitante que tudo concentra em Lisboa. Tem-se a impressão que uma classe de políticos envergonhada relativamente à província faz tudo para a esquecer, reduzindo Portugal a Lisboa.

Temos Administração Regional e Local, mas sem programas económicos fortes acompanhantes. Seria urgente criar-se uma comissão nacional de fomento para as regiões com conceitos ligados a universidades e a investidores industriais que usufruíssem de vantagens fiscais para se instalarem em regiões menos ricas. O mesmo se diga da transladação de Entidades administrativas para regiões a fortalecer.

António da Cunha Duarte Justo

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail
Esta entrada foi publicada em Cultura, Economia, Migração, Política. ligação permanente.

5 respostas a LISBOA FAZ POLÍTICA DE ENRIQUECIMENTO À CUSTA DO INTERIOR

  1. Victor Alves Gomes diz:

    E os 1.000 milhões de euros do Portugal 2020 desviados da província pobre? Quem cala…..
    Victor Alves Gomes
    FB

  2. Jose Manuel Santos diz:

    Portugal vai receber 25 mil milhões de euros até 2020.
    Jose Manuel Santos
    FB

  3. Victor Alves Gomes diz:

    Uma parte devido ao facto que temos das regiões mais pobres da União Europeia, e não é Lisboa e Vele do Tejo CQFD
    Victor Alves Gomes
    FB

  4. Jose Manuel Santos diz:

    O Portugal 2020 já apoiou mais de 300 projetos hoteleiros, num valor de 300 milhões de euros, conforme anunciado pelo ministro da Economia, que atualizou para 90 o número de hotéis que vão abrir em 2017 e 2018. Não me parece que sejam hotéis na província.
    Jose Manuel Santos
    FB

  5. Só um plano económico sério dos governos para promoção do interior a nível de indústria, floresta, energia ecológica, etc. poderá demonstrar seriedade política no tratamento do Interior. Isso pressupõe um programa a nível de Estado (investimento especial e bonificação das regiões interiores anivel de impostos durante pelo menos 30 anos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *