ANTIBIÓTICOS ENFRAQUECIDOS – UMA AMEAÇA SE NÃO HOUVER PRECAUÇÃO IMEDIATA

Morrem 25 000 pessoas por ano na União Europeia, devido às bactérias resistentes aos antibióticos.

A UE já disponibilizou 350 milhões de euros e este ano cedeu mais 200 milhões a ser gastos até 2020 na pesquisa de produtos que possam obstar à resistência das bactérias.

Há bactérias que conseguem adaptar-se aos antibióticos e vão-se tornando resistentes aos novos.

Apesar dos milhões contra bactérias assassinas, se não forem tomadas medidas drásticas, também na prevenção, não haverá medicamento que ajude.

“o problema é tão sério que ameaça as conquistas da medicina moderna”, dizia em 2014 a Organização Mundial da Saúde.

O uso e abuso de antibióticos, também na agricultura, fomenta a formação de bactérias cada vez mais resistentes a novos antibióticos. Medidas de higiene nos hospitais, o isolamento de pacientes infectados, o mínimo de antibióticos na pecuária bem como menos receitas de antibióticos são precauções urgentes a tomar.

António da Cunha Duarte Justo

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail
Esta entrada foi publicada em Cultura, Economia, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *